Archive for category Natal

4-3-2017 – Certamente Herdamos Mentiras

Mensagem de Sábado

Todos nós que não nascemos em Israel e não vivemos naquela cultura, somos chamados gentios. Não há nada de ser errado em ser um gentio. O problema começa que todos os nossos pai não conheceram, ou não procuraram conhecer, o único e verdadeiro Deus dos Judeus na época. O homem preferiu criar os seus próprios deuses. Eles criavam os deuses e ensinava as pessoas de como adorá-lo (la). Deus criado por madeira, ferro ou qualquer outro tipo de material.

O deuses criados pelo homem são adorados da maneira que o seu homem criador imaginava. Observe por exemplo a deusa Ester. Ela tem vários outros nomes em culturas diferentes. Os sacerdotes de Ester engravidava as virgens no altar de Ester e depois de um ano, matava os recém-nascidos e com sangue deles, eles pintavam os ovos. Esses ovos depois de milhares de anos são agora feitos de chocolates e tudo é uma alegria. Como se senti quando come um ovo de chocolate de páscoa sabendo que começou a milhares de anos atrás pelos sacrifícios dos recém-nascidos. Há, não acredita? Verifique por você mesmo. Tudo isso é história.

Há muitos anos atrás fui para Machu-Pichu no Peru. No lugar, vemos um pedra enorme manchada e perguntamos ao guia sobre a mancha na pedra. Ele nos disse que o feiticeiro pegava uma criança que vinha sendo nutrida para ser sacrificada. Aos 8 anos, não lembro correto a idade, este feiticeiro pegava essa criança, deitava na pedra de sacrifício, cortava o peito dele(a), e tirava o coração com sua mão. Se o coração não tivesse nenhuma cicatriz, eles teriam um ano bom, mas se o coração tivesse cicatrizes, eles teriam um ano mal. Esse sacrifício acontecia enquanto a criança ainda estava viva.

Bom, aí está  o ponto onde os homens chegam para seus sacrifícios pagãos. A nojeira detestável e completamente abominável que o homem faz. Note o que Yahovah disse sobre uma dessas detestáveis doutrinas pagãs criada pelos homens…

“Porém cada nação fez os seus deuses, e os puseram nas casas dos altos que os samaritanos fizeram, cada nação nas cidades, em que habitava. E os de babilônia fizeram Sucote-Benote; e os de Cuta fizeram Nergal; e os de Hamate fizeram Asima. E os aveus fizeram Nibaz e Tartaque; e os sefarvitas queimavam seus filhos no fogo a Adrameleque, e a Anameleque, deuses de Sefarvaim”, 2 Reis 17:29-31.

“Fez ele também passar seus filhos pelo fogo no vale do filho de Hinom, e usou de adivinhações e de agouros, e de feitiçarias, e consultou adivinhos e encantadores, e fez muitíssimo mal aos olhos do Senhor, para o provocar à ira”, 2 Crônicas 33:6.

Introdução ao o vídeo

calendario-de-deus

Vídeo – Festas de Outono de Deus – Ep14

ep14michael

Sugestão para Leitura

Idolatria (categoria)

Você é idolatra? (estudo)

Você é Pagão? (estudo)

Natal (categoria)

A pura verdade sobre o Natal (estudo)

Verdade ou Tradição (vídeo)

 Não Deixa Nenhum Pagão Te Julgar (vídeo)

Leave a comment

A Tradição Pagã do Natal – Uma Abominação ao nosso Deus

Mensagem de Sábado:

O pessoas se reúnem e começam com alegria a celebrá-lo. Amigos se encontram. Namorados se festejam. Todos com alegria bebem e comem conversando e rindo alegremente. Presentes são trocados entre pessoas conhecidas e não conhecidas. E o dia e a noite passa com grande festividade.

Mas o que as pessoas estão celebrando? É claro que estão celebrando o Bezerro de Ouro! A descrição parecem ser a mesma coisa, não? As duas festividades são uma abominação para Deus. Quem sabe de onde veio o Natal veio? Quem sabe de sua origem. A historia do Natal está claramente descrita na internet.

Todas as coisas que são falado sobre o Natal são falso. Yeshua não nasceu em Dezembro – Ele nasceu na Festa de Tabernáculos em Setembro\Outubro. Ele não era recém nascido quando os magos viram ele. Ele já tinha como 2 anos. Não foram 3 magos que vieram vê-los como falado por aí. Tudo é mentira sobre o nascimento de Yeshua e todas as circunstâncias. Não há nada de verdade em nada ensinado pelo homem. Não concorda? Verifique por você mesmo. Pesquise e verifique. E depois de verificar, você tem que perguntar a você mesmo se fará as coisas agradáveis e corretas perante YahHoVah e parar com essa festividade falsa, detestável e abominável perante Deus.

Estude essa lição e vídeos sobra essa festa pagã chamada Natal e o falso entendimento do nascimento do Yeshua.

Vídeo:

natal

Sugestão de Leitura:

A Pura Verdade do Natal

 

Leave a comment

Os Simbolismos do Natal

Os simbolismos do Natal são bem conhecidos pelo mundo. Entretanto, em países diferentes, alguns simbolismos podem ser diferentes. Mas, em geral, vemos que alguns simbolismos são comumente praticados pelo mundo. Estudemos alguns…

  •  Papai Noel

“A mais famosa e difundida destas figuras na comemoração moderna do Natal em todo o mundo é o Papai Noel, um mítico portador de presentes, vestido de vermelho, cujas origens têm Santadiversas fontes. A origem do nome em inglês Santa Claus pode ser rastreada até o Sinterklaas holandês, que significa simplesmente São Nicolau. Nicolau foi bispo de Mira, na atual Turquia, durante o século IV. Entre outros atributos dados ao santo, ele foi associado ao cuidado das crianças, à generosidade e à doação de presentes. Sua festa em 6 de dezembro passou a ser comemorada em muitos países com a troca de presentes.

          São Nicolau tradicionalmente aparecia em trajes de bispo, acompanhado por ajudantes, indagando as crianças sobre o seu comportamento durante o ano passado antes de decidir se elas mereciam um presente ou não. Por volta do século XIII, São Nicolau era bem conhecido nos Países Baixos e a prática de dar presentes em seu nome se espalhou para outras partes da Europa central e do sul. Na Reforma Protestante nos séculos XVI e XVII na Europa, muitos protestantes mudaram o personagem portador de presente para o Menino Jesus ou Christkindl e a data de dar presentes passou de 6 de dezembro para a véspera de Natal.

          No entanto, a imagem popular moderna do Papai Noel foi criada nos Estados Unidos e, em particular, em Nova York. A transformação foi realizada com o auxílio de colaboradores notáveis, incluindo Washington Irving e o cartunista germano-americano Thomas Nast (1840-1902). Após a Guerra Revolucionária Americana, alguns dos habitantes da cidade de Nova York procuraram símbolos do passado não-inglês da cidade. Nova York tinha sido originalmente estabelecida como a cidade colonial holandesa de Nova Amsterdã e a tradição holandesa do Sinterklaas foi reinventada como São Nicolau”, http://pt.wikipedia.org/wiki/Natal.

Vemos aqui que o San Nicolas está associado historicamente ao Papai Noel.

  •  Amigos secreto

“No Brasil, é muito comum a prática entre amigos, funcionários de uma empresa, amigos e colegas de escola e na família, da brincadeira do amigo oculto (secreto). Essa brincadeira consiste de cada pessoa selecionar um nome de uma outra pessoa que esteja participando desta (obviamente a pessoa não pode sortear ela mesma) e presenteá-la no dia, ou na véspera. É comum que sejam dadas dicas sobre o amigo oculto, como características físicas ou qualidades, até que todos descubram quem é o amigo oculto. Alguns dizem características totalmente opostas para deixar a brincadeira ainda mais divertida.

          Acredita-se que a brincadeira venha dos povos nórdicos. Porém, é também uma brincadeira de costumes e tradições de povos pagãos. A brincadeira se popularizou no ano de 1929, em plena depressão onde não tinha dinheiro para comprar presentes para todos se fazia a brincadeira para que todos pudessem sair com presentes”.

  •  Decorações

           “Uma outra tradição do Natal é a decoração de casas, edifícios, elementos estáticos, como postes, pontes e árvores, estabelecimentos comerciais, prédios públicos e cidades com elementos que representam o Natal, como, por exemplo, as luzes de natal e guirlandas. Em alguns lugares, existe até uma competição para ver qual casa, ou estabelecimento, teve a decoração mais bonita, com direito a receber um prêmio”.

  • Árvore de Natal

         Arvore de Natal “A árvore de Natal é considerado por alguns como uma “cristianização” da tradições e rituais pagãos em torno do Solstício de Inverno, que incluía o uso de ramos verdes, além de ser uma adaptação de adoração pagã das árvores. Outra versão sobre a procedência da árvore de Natal, a maioria delas indicando a Alemanha como país de origem, uma das mais populares atribui a novidade ao padre Martinho Lutero (1483-1546), autor da Reforma Protestante do século XVI. Olhando para o céu através de uns pinheiros que cercavam a trilha, viu-o intensamente estrelado parecendo-lhe um colar de diamantes encimando a copa das árvores. Tomado pela beleza daquilo, decidiu arrancar um galho para levar para casa. Lá chegando, entusiasmado, colocou o pequeno pinheiro num vaso com terra e, chamando a esposa e os filhos, decorou-o com pequenas velas acesas afincadas nas pontas dos ramos. Arrumou em seguida papéis coloridos para enfeitá-lo mais um tanto. Era o que ele vira lá fora. Afastando-se, todos ficaram pasmos ao verem aquela árvore iluminada a quem parecia terem dado vida. Nascia assim a árvore de Natal. Queria, assim, mostrar as crianças como deveria ser o céu na noite do nascimento de Cristo.

          Na Roma Antiga, os Romanos penduravam máscaras de Baco em pinheiros para comemorar uma festa chamada de “Saturnália”, que coincidia com o nosso Natal.

As esculturas e quadros que enfeitavam os templos para ensinar os fiéis, além das representações teatrais semilitúrgicas que aconteciam durante a Missa de Natal serviram de inspiração para que se criasse o presépio”.

  • Presépio

          “A tradição católica diz que o presépio (do lat. praesepio) surgiu em 1223, quando São Francisco de Assis quis celebrar o Natal de um modo o mais realista possível e, com a permissão do Papa, montou um presépio de palha, com uma imagem do Menino Jesus, da Virgem Maria e de José, juntamente com um boi e um jumento vivos e vários outros animais. Nesse cenário, foi celebrada a Missa de Natal.

          O sucesso dessa representação do Presépio foi tanta que rapidamente se estendeu por toda a Itália. Logo se introduziu nas casas nobres européias e de lá foi descendo até as classes mais pobres. Na Espanha, a tradição chegou pela mão do Rei Carlos III, que a importou de Nápoles no século XVIII. Sua popularidade nos lares espanhóis e latino-americanos se estendeu ao longo do século XIX, e na França, não o fez até inícios do século XX. Em todas as religiões cristãs, é consensual que o Presépio é o único símbolo do Natal de Jesus verdadeiramente inspirado nos Evangelhos.

          O dia de montar as decorações natalinas variam em cada país. No Brasil, o dia certo para montar a Árvore de Natal é no Domingo mais próximo do dia 30 de Novembro, dia que marca o início do Advento. Em Portugal, é costume montar a Árvore de Natal no dia 8 de Dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição, padroeira do país. No dia 6 de Janeiro, comemora-se o Dia de Reis, data que assinala a chegada dos Três Reis Magos à Belém, encerrando a magia do Natal, quando a árvore de natal e demais decorações natalinas são desfeitas”.

Conclusão

           Podemos perceber sem dúvida alguma que as tradições e simbolismo do Natal não tem nada a ver com o nascimento de Jesus. Eles foram criados pelo homem que bem no início era uma festa para homenagear o Deus-Sol. Com o tempo, simbolismos foram adicionados a este dia pagão.

Adicionando tudo isso a este dia de celebração do Deus-Sol não desfaz ou diminui este dia perante Deus. Este dia é pagão e não deve ser celebrado por nenhum cristão verdadeiro. Celebrando este dia é uma ofensa e um grande pecado contra o nosso único e verdadeiro Deus.

Percebei o que o nosso Deus diz para nós…

           “Assim diz o Senhor, Rei de Israel, e seu Redentor, o Senhor dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus… Porventura há outro Deus fora de mim? Não, não outra Rocha que eu conheça”, Isaías 44:6-8.

           Anunciai, e chegai-vos, e tomai conselho todos juntos; quem fez ouvir isto desde a antiguidade? Quem desde então o anunciou? Porventura não sou eu, o Senhor? Pois não há outro Deus senão eu; Deus justo e Salvador não há além de mim”, Isaías 45:21.

           “E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição”, Marcos 7:9.

           “Invalidando assim a palavra de Deus pela vossa tradição, que vós ordenastes. E muitas coisas fazeis semelhantes a estas”, Marcos 7:13.

           Se me amais, guardai os meus mandamentos”, João 14:15.

           “Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor”, João 15:9-10.

           “Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Por que transgredis vós, também, o mandamento de Deus pela vossa tradição? … Hipócritas, bem profetizou Isaías a vosso respeito, dizendo: Este povo se aproxima de mim com a sua boca e me honra com os seus lábios, mas o seu coração está longe de mim. Mas, em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos dos homens”, Mateus 15:3-9.

Leave a comment

Afinal o que é o Natal?

No mundo o Natal é celebrado em diversas formas. Cada cultura celebra o Natal de forma diferente.

O Natal é mais conhecido pelos cristãos desse mundo como uma data do nascimento de Jesus Cristo. O papa aparece na televisão e dos serviços na, o que eles chamam de, a missa do galo.

Famílias se reinem para ter essa celebração. Muitos familiares se reúnem pela primeira vez no ano para celebrarem o Natal em família.

Neste estudo, estudaremos o Natal primeiro em forma histórica. Olharemos o sua origem nas diversas culturas.

Na segunda parte deste estudo, olharemos de forma espiritual. Estudaremos se é um dia que Jesus se sente honrado ou não. Um dia que Deus se alegrará ou não afinal esse dia pretende honrar o nascimento de Cristo, não?

Estude de mente aberta. Procure analisar e ver na realidade o que é o Natal.

Você ficará surpresa com a resposta da pergunta, “Cristo nasceu no Natal?

Natal na história da humanidade

A história do natal é simplesmente um ato histórico. Está escrito por toda internet da maneira que o natal se originou. Não é nenhum mistério.

Neste estudo aqui, vamos tirar muitas definições da wiki que descreve detalhadamente sobre o natal e de suas tradições…

“…cristão comemorado anualmente em 25 de Dezembro (nos países eslavos e ortodoxos cujos calendários eram baseados no calendário juliano, o Natal é comemorado no dia 7 de janeiro), originalmente destinado a celebrar o nascimento anual do Deus Sol no solstício de inverno (natalis invicti Solis), e adaptado pela Igreja Católica no terceiro século d.C., para permitir a conversão dos povos pagãos sob o domínio do Império Romano, passando a comemorar o nascimento de Jesus de Nazaré. O Natal é o centro dos feriados de fim de ano e da temporada de férias, sendo, nocristianismo, o marco inicial do Ciclo do Natal que dura doze dias.”

Você pode ver aqui que é bem claro que o Natal originalmente era celebrada anteriormente no dia 7 de Janeiro, mas não era o natal. Era um dia para celebrar o nascimento do Deus Sol.

Leave a comment

A Verdade Sobre o Natal

A celebração do Natal tem suas raízes nos tempos de antigamente; mais de mil anos antes do nascimento de Jesus Cristo! Este artigo mostra alguns fatos históricos do natal e seus costumes.

“Natal não era um festival da Igreja no início… a primeira evidência desta festa teve origem no Egito”… “Costumes pagãos tendo como centro o mês de Janeiro acabou se tornando Natal”… “Nas escrituras, ninguém acha nada registrado a respeito do Natal e como este deve ser observado ou ter um grande banquete celebrando o nascimento de Jesus. Somente os pecadores que fazem grande alegria no dia de aniversário” [Catholic Encyclopedia, 1911 Edition, publicado pela Igreja Católica Romana].

O Natal realmente comemora o nascimento do Filho de Deus? Ou comemora o nascimento do Sol? A Nova Enciclopédia Católica explica: “O nascimento de Cristo foi colocado na data da adoração do sol do inverno (Dezembro 25 no calendário Justino e 6 de Janeiro no Egito) porque neste dia, assim como o sol começa o seu retorno nos céus da parte do norte, os pagãos observaram a celebração “natalis Solis Invicti” (aniversário do sol invencível).

“A maior religião pagã que apoiava a celebração do dia 25 de Dezembro como um dia especial através dos mundos Romanos e Gregos foi a adoração pagã do sol – ‘Mithraism’ … Este festival de inverno foi chamado de ‘a Natividade’—a ‘Natividade do SOL’,” (Frazer, GoldenBough, pág. 471).

“Nós não sabemos como começou… nem realmente sabemos quando a criança Cristo nasceu; ou o tempo e lugar onde o Natal foi primeiro celebrado; ou exatamente como foi que durante os séculos um bispo da Ásia Menor e um deus pagão dos alemães se uniram e se tornaram Papai Noel. Apesar de que a historia do Natal focaliza Cristo em Belém, tudo começou muito antes de seu nascimento… Natal começou aqui [Mesopotâmia], quase quatro mil anos atrás como um festival que renovava o mundo para outro ano. Os ‘doze dias’ de Natal, o fogo brilhante e provavelmente as decorações de natal; a troca de presentes; os músicos que tocavam de casa em casa; festividades; as luzes e musicas e mais tudo isso começou no terceiro século antes que Cristo nasceu. Esses celebravam o começo do ano novo” (Earl W. Count, 4000 Years of Christmas, pág. 11,18).

“’Saturnalia’ e os ‘Kalends’ foram às celebrações pagãs mais parecidas com os cristãos originais, Dezembro 17-24 e Janeiro 1-3, mas a tradição de celebrar no dia 25 de Dezembro como o aniversário de Cristo veio aos Romanos da Pérsia. ‘Mithra’, o deus da luz dos Persas nasceu de uma rocha em Dezembro 25. Os Romanos foram famosos com suas adorações de deuses e cultos estranhos, e no terceiro século [274] o imperador Aureliano que não era cristão estabeleceu o festival de ‘Dies Invicti Solis, O Dia do Sol Invencível,  no dia 25 de Dezembro” [Gerard and Patricia Del Re, The Christmas Almanac, 1979, pág. 17].

“Porque aquele dia [25 de Dezembro] era sagrado, não somente para os Romanos pagãos mas para toda a religião da Pérsia nos quais eram os rivais mais fortes contra o Cristianismo. Esta religião Pérsica era ‘Mithraism’ nos quais seus seguidores adoravam o sol, e celebravam seu retorno  para fortalecer nesse dia. A igreja finalmente cedeu e pegou  as luzes e decorações e presentes de Saturno e deu ao recém nascido de Belém (celebração foi tirada desse Deus pagão Saturno e colocada no Natal para ser celebrada” (Earl E. Count, 4000 Years of Christmas, pág. 27).

“O natal é uma festa muito antiga. Seu significado é realmente a celebração do sol do inverno, e o início da volta do sol do norte para o sul… Os Romanos de antigamente observavam este tempo com festividades e dedicação a Saturno, o deus da agricultura, e isto era chamado Saturnalia… Quando o imperador Constantino decretou o Cristianismo como a nova fé do Império Romano, bem cedo no século quarto, os Cristãos deram a esse feriado um nome completamente diferente e um significado totalmente diferente” [Joseph Gaer, Holidays Around the World. Boston: Little Brown, 1953, pág. 133].

“Durante Saturnalia, todos festejavam e alegravam-se, trabalhos e negócios eram fechados, as casas eram decoradas de verde e outros artesanatos, visitas e presentes eram trocados entre amigos e clientes davam presentes aos seus chefes. A estação toda era a respeito de alegria e boa vontade, e todos os tipos de diversão eram feitos pelas pessoas” [J.M. Wheller, Paganism in Christian Festivals].

[Um escritor em 1633 disse,] “Se nos compararmos os ‘Bacchanalian’ cristão e o Ano Novo com esses festivais de Saturnalia e Festas de Janeiro, podemos ver que seu significado é bem parecido – sendo eles no final de Dezembro e em primeiro de Janeiro – e a maneira em que eles celebravam esses festivais dançando, bebendo, comendo, e muitas práticas que hoje são usados pelos Cristãos na temporada do Natal, todos eles foram derivados destes dois festivais: a Saturnalia dos Romanos e os festivais de ‘Bacchanalian’ [Ashton, A Right Merrie Christmas, pág. 6].

PERGUNTA: Pode você pegar esse festival pagão – detestável pelo Deus da Bíblia – e mudar a imagem dele e ao mesmo tempo adorar o nosso Deus com isso? Será esse festival aceito por Deus? “… o bezerro de ouro que construíram e as celebrações declararam a ‘festa do Senhor’… O povo tinha declarado essa celebração ao Senhor para honrar o Senhor Deus mas Ele não reconheceu essa celebridade como sendo para Sua honra” (Richard Rives, Too Long in the Sun, PartakersPub,. 1996, pág. 129-130). Pode você realmente fazer um símbolo pagão ser limpo e aceito pelo Senhor?

Natal, pelo nome mesmo, significado e origem, e claramente não conectado ao ‘nascimento de Jesus Cristo’ mas a deuses pagãos. Essa é a verdade!

Sobre ídolos, a Bíblia nos descreve: Jeremias 10:2-4, “Assim diz o SENHOR: Não aprendais o caminho dos gentios, nem vos espanteis dos sinais dos céus; porque com eles se atemorizam as nações. Porque os costumes dos povos são vaidade; pois corta-se do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, feita com machado; Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova”.

ORIGEM PAGÃ

É a raiz do Natal de hoje um costume Cristão e “santo e aceitável” a Deus ou é “corrupto e abominável” para Ele? Romanos 11:16, “E, se as primícias são santas, também a massa o é; se a raiz é santa, também os ramos o são”.

“Porque não há boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto”, Lucas 6:43.

Você já deve ter lido sobre a conexão entre Natal e Saturnalia. Mas, examinemos mais de onde veio o natal.

AS ÁRVORES DE NATAL

“Algumas autoridades falam que as árvores de natal tem origem na adoração pagã da vegetação”. [Frank and Jamie Muir, A Treasury of Christmas. Glasgow: William Collins, 1981. Pág 64]

“A árvore de natal, hoje em dia tão comum entre a gente, era igualmente comum na Roma pagã e no Egito pagão. No Egito essa árvore era uma árvore de palmas. Em Roma, ela era de abeto. Esta árvore de palma era relacionada ao messias pagã como Baal-Tamar (Juízes 20:33) [Baal-Tamar = Senhor da árvore]; a árvore de abeto que também se referia a Baal-Tamar, significava “senhor da aliança”. O Egito e os Romanos adoravam o mesmo deus pagã chamado Baal-Tamar usando árvores diferentes. A mãe de Adonis, o deus sol, se transformou numa árvore quando estava próxima de ter seu filho divino. Se a mãe era uma árvore, o filho pode ser também sido reconhecido como “o homem dos galhos”. [ Alexander Hislop, The Two Babylons, pág. 97.]

“Até as árvores de natal, que veio a existir somente no século dezenove na Alemanha, é talvez um retrocesso a uma grande árvore da mitologia ‘Norse’ que foi chamada Yggdrasil”. [The mystical Year. Alexandria, VA: Time-Life Books, sem data, pág. 121].

“A árvore de Natal é um símbolo do espírito de época natalina em muitas casas. Este costume veio da Alemanha e data há muito tempo atrás quando as pessoas adoravam as árvores, especialmente as que são sempre verdes”.  [The New Book of Knowledge. New York: Grolier, 1979. Pág. 291].

Hoje em dia, alguns dizem que as árvores de natal é para eles um símbolo de vida eterna. Mesmo assim essas árvores estão mortas, cortada de suas raízes. A árvore que é cortada pela sua raiz é um símbolo de morte e não vida; como Cristo explicou em João 15:1-8, “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem. Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos”.

TROCA DE PRESENTES

“A ideia de trocar presentes começou dos Romanos”. [Frank and Jamie Muir, A Treasure of Christmas. Glasgow: William Collins, 1981, pág. 84]. “O costume de presentear amigos com presentes no Natal é provado que começou muito antes do Natal no império Romano”. [Everymans Encyclopedia. Toronto: Ryerson Press, 1967. Pág 1, 672.

Os homens magos deram seus presentes a Cristo, mas não trancaram presentes entre eles mesmos. Os presentes dado a Cristo foram à mesma coisa que dar a um rei e não presente de aniversário; “E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra”.

“A troca de presentes na época de aniversário era costume natural através das eras de Saturnalia e ‘Kalends’ quando davam flores, velas e bonecas de presente simbolizando boa sorte e prosperidade no futuro. Apesar de que a igreja de antigamente procurou ignorar essa tradição ritual pagã, eles acabaram vendo que estavam perdendo nessa prática e decidiram instituí-la na pratica cristã e engenhosamente atribuíram isso aos presentes dados pelos magos a Jesus quando Ele nasceu”. [Gyles Brandreth, The Christmas Book. London: Robert Hale, 1984, pág 100].

“Por que dar presentes era tão essencial nas celebrações pagãs [de Saturnalia], a Igreja inicial  adaptou o mesmo ritual como fez com outras celebrações pagãs questionáveis de Ano Novo”. [Christina Hole, Christmas and its Customs. London: Richard Bell, 1942, pág 25]

“A prática de troca de presentes no Natal veio da era Romana que era chamada ‘Strenae’. Durante a Saturnalia, os cidadãos romanos davam presentes de ‘boa sorte’ (strenae) de frutas, bolos, ou ouro para os amigos no Ano Novo”.  [Colliers’ Encyclopedia. New York: P. F. Collier, 1991, pág 404]

Tudo é pagão. Nem um mínimo sequer foi originado do Cristianismo. Então, você quer trocar a mentira pela verdade?

NATAL: PARA AS CRIANÇAS?

Então, muitos argumentam que manter o Natal é bom para dar presentes para as criancinhas. Mas, por que fazer isso – honrando o nascimento de nosso Salvador debaixo dessa mentira? A Bíblia fala que deve dar alegria a suas crianças ou ensinar as crianças os caminhos da verdade de Deus?

“Não tenho maior gozo do que este, o de ouvir que os meus filhos andam na verdade”. 3 João 1:4

E quanto ao Papai Noel? Quantos cristãos ensinam isso às crianças? Papai Noel não é nem verdadeiro e nem Cristão. Isso é outra mentira.

“Ele é o padroeiro de salvar as vidas dos marinheiros da costa de ‘lycia’ como também dos prisioneiros e das crianças… nas quais levaram a prática das crianças dando presentes no Natal em seu nome e a mudança de seu nome de Santo Nicholas a ‘Sint Klaes’, ou seja, Papai Noel, pelos Holandeses. Devemos observar que a figura de Papai Noel não é cristã mas é baseado no deu Alemão chamado Thor – que era associado ao inverno e que viajava numa carruagem puxada por bodes chamada ‘Craker’ e ‘Gnasher’”. [ The Catholic Pocket Dictionary of Saints]

Será que é normal quebrar as leis de Deus para dar alegria as crianças? Se você é um cristão… você sabe a resposta disso. Adicionalmente, você NÃO precisa observar dias pagãos como um desculpa para comprar presentes a alguém. Você pode com toda a certeza dar presentes às crianças a qualquer outra hora no ano – bons presentes – não tendo nenhuma ligação com dias pagãos.

NATAL É PARA CRISTÃO?

“Não admitirás falso boato, e não porás a tua mão com o ímpio, para seres testemunha falsa. Não seguirás a multidão para fazeres o mal; nem numa demanda falarás, tomando parte com a maioria para torcer o direito”, Êxodo 23:1-2.

Muitas pessoas de religiões diferentes, ou até mesmo de nenhuma religião, celebra o Natal. Seria uma mentira dizer que os cristãos são os únicos que celebram o Natal. Muitos celebram o Natal, de uma forma ou outra nesse mundo mas mantendo as mesmas tradições. Como temos visto, o Natal foi observado muito antes do nascimento de Cristo. Por que então é necessário pegar o nome sagrado Dele e associa-lo as festividades pagãs?

“Será que os leitores Cristãos realmente imaginam que por um momento ele ou ela ficará perante o Senhor, que eles se arrependerão de terem vividos um a vida fortemente baseada nessa terra? Será que haverá uma pequena chance que Ele irá nos chamar a atenção pelas essas coisas carnais que fazem guerra contra nossa alma (1 Pedro 2:11)? Devemos concentrar nas coisas que Ele pensa e não tanto nas coisas que os mortais pensam e que estão rapidamente perecendo”. [Arthur Pink]

Todas as coisas feitas e observadas no Natal não são cristãs. Elas NÃO têm nenhuma ligação com Jesus. Será que quer ser um amigo desse mundo? Tiago 4:4, “Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”.

“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”, Romanos 12:1-2.

É muito simples conformar com a opinião popular; mas há muito mais dedicação e graça procurar de Deus, para sermos TRANSFORMADOS em nossa mente. Um cristão é chamado para negar a si mesmo, para pegar a cruz, e seguir com o que foi perseguido por esse mundo, Jesus Cristo. Será que VOCÊ é fiel o suficiente para rejeitar as tradições pagãs dos homens? Pode você amar a verdade? E colocar de fora a mentira? Deus amou tanto você que deu o Seu Filho para morrer por suas transgressões de Sua santa lei. É muito para Deus lhe pedir para que largasse esses dias pagãos como o Natal? Pode você ser fiel em pequenas coisas?

“Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei?”, Mateus 25:26.

No dia de julgamento, deixa a gente dizer como disse Davi em Salmos 119:101, “Desviei os meus pés de todo caminho mau, para guardar a tua palavra”.

Leave a comment