Archive for category Cristo não morreu na Sexta-Feira

25-2-2017 – A Ressurreição, Oferecimento e Aceitação das Primícias de Jesus

Mensagem de Sábado

Quando vocês leram a passagem na Bíblia que diz, E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos”, Mateus 27:52-53.

Quem são esse povo que foi ressuscitado com Yeshua? Fantasmas? Espíritos imundos? Ou somente um conto de fadas aqui na Bíblia? Não, esses foram os Primeiros Frutos de muitos que serão ressuscitados no seu tempo devido. Eles são as primícias dos seguidores de Jesus. Ele foram qualificados para serem ofertas dos primeiros frutos ao nosso Pai.

Depois de comerem o cordeiro pascal, o Sumo Sacerdote vai para o Templo e fica em reclusão por 3 dias e 3 noites. Ele não vê ninguém neste período. Depois desse 3 dias e 3 noites, um grupo de sacerdotes vai ao campo e amarra, mais não colhe, 10 ômer de cevada. Mais tarde, no mesmo dia, o Sumo Sacerdote colhe essa cevada e vai ao Templo, no santo lugar, e move perante Deus pai para ser aceito por Ele. Esta oferta e chamada de Oferta Movida, ou Oferta de Movimento.

Note a comparação dos ensaios dos sacerdotes e do Sumo Sacerdote em relação ao nosso Messias. Jesus fazia as mesmas coisas que estavam sendo ensaias pelo Sumo Sacerdote. Lembra que o Sumo Sacerdote e os sacerdotes estavam apenas fazendo imagens de sombra, os ensaios, das Festas enquanto no nosso Messias estava preenchendo oficialmente os ensaios. Note a comparação:

*  O cordeiro pascal é morto e seu sangue respingado no altar. Messias foi morto e Seu sangue foi respingado na Arca da Aliança, 9 metros debaixo da cruz.

* O Sumo Sacerdote vai para reclusão no Templo por 3 dias e 3 noites. Messias vai para o coração da terra (a arca está dentro de uma caverna) por 3 dias e 3 noites.

* Depois de 3 dias e 3 noites, o Sumo Sacerdote sai da reclusão e começa a preparar para a colheita da cevada. Um grupo de sacerdote vai ao campo e amarra mais não colhe a cevada. Nosso Messias foi ressuscitado depois de 3 dias e 3 noites e espera até a colheita dos Primeiros Frutos da cevada – daí a razão quando Ele falou para Maria não tocá-lo. Os Primeiros Frutos (primícias) de Deus são ressuscitados com o Messias e andaram e foram vistos por muitos em Jerusalém. Eles esperam ser “colhidos” pelo Messias.

* O Sumo Sacerdote colhe a cevada e move (apresenta) perante Deus. O nosso Messias “colhe” os Primeiros Frutos aqui na terra e leva ao Pai e move (apresenta) perante o nosso Pai.

Apresentado o vídeo

O vídeo “Festa da Primavera – Ep12 – Bikkurim – A Oferta das Primícias” mostra os ensaios da Oferta de Movimento que sempre acontece durante a Festa dos Pães Asmos. A Oferta é feita um dia depois do Sábado Semanal.

“E aos quinze dias deste mês é a festa dos pães ázimos [Festa dos Pães Asmos] do Senhor; sete dias [dura 7 dias] comereis pães ázimos…
E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando houverdes entrado na terra, que vos hei de dar, e fizerdes a sua colheita, então trareis um molho das primícias da vossa sega ao sacerdote; E ele moverá o molho [cevada] perante o Senhor, para que sejais aceitos; no dia seguinte ao sábado [ou seja, no domingo] o sacerdote o moverá”, Levítico 23:6-11.

barley

 Vídeo

colheita-de-trigo3

Sugestão para Estudo

Oferta de Movimento (blog)

Mikveh – a Doutrina Verdadeiro do Batismo (vídeo)

A Festa dos Pães Asmos (estudos no blog)

O Casamento do Cordeiro com a Igreja (blog)

O Pai Aceita Jesus Como Oferta Para Nós (blog)

Leave a comment

18-2-2017 – O Sangue de Jesus Ungiu a Arca da Aliança

Mensagem de Sábado

Introdução para o vídeo

caixa-de-pedra

Vídeo Episódio 11: A Festas da Primavera – A Arca da Aliança – O Mais Sagrado Foi Ungido foi colocado no site. O que os filmes mostram quando Jesus foi cortado do Seu lado e seu sangue caiu no chão, pergunte a você, ‘Isso é mesmo possível?’. Então o Filho de Deus, o único Cordeiro que Deus tem nos dado para o sacrifício de nossos pecados, como pode o sangue dele cair no chão onde todos passam e pisam Nele. Isso é impossível. Deus Pai jamais admitiria isso! 

Não! O sangue Dele passou por dentro das pedras nas quais foram abertas por causa do terremoto. Há 9 metros para baixo estava a Arca da Aliança que tinha sido colocada lá a mais de 500 anos por Jeremias. Tudo perfeitamente sincronizado que somente Deus consegue fazer.

Sim, o nosso Senhor morreu por nós e Seu sangue ungiu a Arca da Aliança no lado Oeste. Lembre que o Sumo Sacerdote jogava sangue de animal no lado Leste. Mas, o sangue de Cristo caiu do lado Oeste.

Que maravilha ver o nosso Messias preenchendo todos os detalhes das Festas Santas. Damos glória a Deus Pai porque Ele está nos revelando os Seus mistérios nesses finais dos tempos.

Vídeo

sangue-de-yeshua-ungindo-a-arca

Sugestão para Leitura

Cristo não morreu na Sexta-Feira (texto)

A Ressurreição Não Aconteceu no Domingo (texto)

A Arca da Aliança (vídeo com Ron Wyatt) (vídeo)

A Arca da Aliança e o Sangue de Cristo (texto)

Leave a comment

3 dias e 3 noites

No mundo, há uma crença que Yeshua, morreu na Sexta-feira e foi ressuscitado no Domingo. A grande maioria das igrejas do mundo acredita nisso sem ao menos verificar se tal coisa é verdade.

Yeshua, o nome de Jesus em Hebreu – o nome que Gabriel fala Maria chamar o seu filho, deu um sinal que ele seria morto e ressuscitar depois de  3 dias e 3 noites…

” Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra”, Mateus 12:40.

Não há a menor dúvida de quanto tempo Jesus disse que iria ficar na sepultura. Mas, o mundo observa essas coisas?

Será que poderemos contar 3 dias e 3 noites da sexta-feira da paixão até domingo. Contemos então?

Sexta = primeiro dia; Sexta noite = primeira noite

Sábado dia = segundo dia; Sábado noite = segunda noite

Domingo dia = terceiro dia.

Aí está. Nem mesmo Einstein conseguiu colocar 3 dias e 3 noites entre a sexta-feira da paixão e domingo. Aqui está o que o mundo crê.

Mas, quando Jesus morreu e foi ressuscitado?

A resposta é! Exatamente na hora que Ele descreveu. Leia mais sobre este fascinante tópico que o mundo não obedece. Click o Estudo 8.

Obedeça o Seu Deus e Seus mandamentos.

Leave a comment

A Ressurreição não aconteceu no Domingo! Parte 2

A definição bíblica

 Apesar disso, a definição bíblica da duração de “noites e dias” é simples.

Esses mesmos críticos especialistas admitem que no hebraico, idioma em que o livro de Jonas foi escrito a expressão “três dias e três noites” significam um período de 72 horas – três dias de doze horas e três noites de doze horas.

Note, pois, em Jonas 1:17: “Preparou, pois, o SENHOR um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.” Isso, os críticos admitem, foi um período de 72 horas. E Jesus afirmou categoricamente que como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do grande peixe assim também Ele ficaria o mesmo espaço de tempo dentro da sepultura.

Jonas esteve 72 horas na “sepultura”. Depois Ele foi ressuscitado por Deus milagrosamente ao ser vomitado na praia – tornando-se o “salvador” do povo de Nínive quando lhes proclamou a advertência divina. Assim também, Jesus ficaria 72 horas na sepultura para dali ser ressuscitado por Deus e se tornar o Salvador do mundo.

Será que Jesus sabia quantas horas há em um “dia” e em uma “noite? Jesus respondeu, Não há doze horas no dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo; Mas, se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz”, João 11:9-10.

Note a definição bíblica da expressão “o terceiro dia”. O exame de texto após texto nos demostra que Jesus ressuscitou ao terceiro dia. Note como a Bíblia define o tempo necessário para completar “o terceiro dia”.

Em Gênesis 1:4-13, “E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro. E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. E fez Deus a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão; e assim foi. E chamou Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo. E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi. E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom. E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está nela sobre a terra; e assim foi. E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro”.

Aqui encontramos a única definição bíblica que explica e calcula o espaço de tempo incluído na expressão “o terceiro dia”. Isto inclui três períodos de escuridão chamados “trevas” e três períodos de luz chamados “dia”- três dias e três noites. Jesus disse que cada dia continha 12 horas – um total de 72 horas.

Isso tem que ser conclusivo! Qualquer criança de sete anos de idade poderia calculá-lo facilmente.

 Qual é o erro?

 O que está errado com essas palavras simples e claras de Jesus? Como então, esses teólogos “prudentes e sábios” sabem que Jesus foi crucificado na “Sexta-feira” e ressuscitou no “Domingo de Páscoa”?!

A resposta simplesmente é: Eles não sabem – porque não é verdade! E meramente tradição, uma tradição que nos foi ensinada desde a infância e que descuidadamente temos aceitado! Jesus nos advertiu, em Marcos 7:13, a não invalidar, assim, a palavra de Deus pela nossa tradição.

Já examinamos duas testemunhas bíblicas da presença do corpo de Jesus na tumba, como sendo três dias e três noites, que a Bíblia claramente define como 72 horas. Agora vamos examinar mais quatro testemunhas bíblicas que provam a mesma coisa.

Note Marcos 8:31: “E começou a ensinar-lhes que importava que o Filho do homem padecesse muito, e que fosse rejeitado pelos anciãos e príncipes dos sacerdotes, e pelos escribas, e que fosse morto, mas que depois de três dias ressuscitaria”.

Se Jesus tivesse morrido na sexta-feira, e ressuscitado um dia depois, a ressurreição teria ocorrido no sábado à tarde. Se acontecesse depois de dois dias, teria caído no domingo a tarde, e se ocorresse DEPOIS DE TRÊS DIAS, a ressurreição teria caído na tarde de segunda-feira!

Examine o texto cuidadosamente! Mesmo que use qualquer método aritmético, de modo nenhum você encontrará um valor diferente de 72 horas (três dias e três noites) numa ressurreição que ocorreu três dias DEPOIS da crucificação.

Se Jesus apenas tivesse ficado na sepultura, do pôr do sol de sexta-feira (Sexta-feira da paixão) até o nascer do sol de domingo (Domingo de Páscoa), a conclusão teria sido que também esse texto deveria ser rasgado e tirado da sua Bíblia; de outra forma teríamos que admitir que Jesus foi um impostor e, assim, rejeita-Lo!

Note agora Marcos 9:31, “Porque ensinava os seus discípulos, e lhes dizia: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens, e matá-lo-ão; e, morto ele, ressuscitará ao terceiro dia”. Não poderia ser um segundo a mais do que 72 horas, para que Jesus ressuscitasse ainda ao terceiro dia. E não poderia ser do pôr do sol de sexta-feira até o nascer do sol de domingo, porque então seriam 36 horas, levando-nos apenas ao meio do segundo dia, após a morte.

Em Mateus 27:63, refere-se que Jesus havia dito, “Depois de três dias ressuscitarei”. O que significa que não poderia ser calculadas menos de 72 horas completas.

E em João 2:19-21, Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo”. Para ser levantado EM três dias, depois de ser destruído, ou crucificado e enterrado, não poderia ser mais do que 72 horas.

Se tivermos que aceitar todos os testemunhos bíblicos, teremos que concluir que Jesus esteve exatamente três dias e três noites – três dias inteiros de 24 horas cada um – 72 horas na sepultura,ou então, a única prova sobrenatural que Ele deu falhou.

 A hora da ressurreição

 Agora note cuidadosamente o seguinte: Para permanecer três dias e três noites – 72 horas – na sepultura, nosso Senhor tinha que ressuscitar na mesma horado dia em que o Seu corpo foi colocado na tumba.

Atendemos para esse fato importante!

Se encontrarmos a hora de Seu enterro, então poderemos saber a hora do dia da ressurreição. Se por exemplo, o enterro fosse ao nascer do sol, então, para que o corpo ficasse três dias e três noites na tumba, a ressurreição igualmente teria que ocorrer ao nascer do sol, três dias depois. Se o enterro fosse ao meio dia, a ressurreição seria ao meio dia. Se o enterro acontecesse ao por do sol, a ressurreição teria que ser ao pôr do sol, três dias depois.

O dia da crucificação era chamado “dia da preparação”, ou o dia antes do “Sábado” (Mateus 27:62; Marcos 15:42; Lucas 23:54). Esse dia terminava ao pôr do sol, de acordo com o cálculo bíblico (Levíticos 23:32).

Jesus “clamou com grande voz”, logo após a “hora nona”, que corresponde às três horas da tarde (Mateus 27:46-50; Marcos 15:34-37; Lucas 23:44-­46).

Entretanto, Jesus foi enterrado antes do final desse mesmo dia – antes do por do sol (Mateus 27:57-60; Lucas 23:52-54; João 19:42).

João adiciona, Ali, pois (por causa da preparação dos judeus, e por estar perto aquele sepulcro), puseram a Jesus”, João 19:42. De acordo com as leis observadas pelos judeus, todos os corpos mortos deveriam ser enterrados antes do começo do Sábado ou de um dia de festa solene. Por isso Jesus foi enterrado antes do par do sol do mesmo dia que morreu. Ele morreu logo depois das 3 horas da tarde.

Portanto – note cuidadosamente – o enterro do corpo de Cristo foi no final da tarde, entre 3 horas e o par do sol, como provam as escrituras.

E desde que a ressurreição tinha que ocorrer na mesma hora do dia, três dias depois, a ressurreição de Cristo, portanto, ocorreu não ao nasceu do sol, porém no final da tarde, próximo ao pôr do sol. Tão surpreendente quanto pareça, no entanto, essa é a pura verdade da Bíblia!

Se Jesus tivesse saído da tumba a qualquer outra hora, Ele não poderia ter permanecido três dias e três noites nela. E se isso tivesse realmente acontecido, só poderíamos concluir que Ele deixara de provar, pelo único sinal prometido, que Ele era verdadeiramente o Messias, o Filho de Deus-vivo.

Com a promessa desse sinal, Jesus colocou em jogo a Sua reputação. Portanto, mais uma tradição, ha longo tempo venerada, cai por terra.

Estudemos mais…

Leave a comment

A Ressureição não aconteceu no Domingo! Parte 1

Esteve Jesus Três dias e três noites na sepultura, como disse em Mateus 12:40?Poderá você calcular três dias e três noites entre o pôr do sol de “Sexta-feira Santa” e o nascer do sol do “Domingo de Páscoa”?

Hoje é comumente aceito que Jesus foi crucificado na sexta-feira e que ressuscitou aproximadamente ao nascer do sol na manhã do Domingo de Páscoa.

Entre os que professam o cristianismo quase ninguém pensa em indagar, ou provar, essa tradição de “Sexta-feira Santa” e “Domingo de Páscoa”. Porém a Bíblia nos admoesta a examinar (provar) todas as coisas (1 Tessalonicense 5:21).

Para encontrar a prova, só existe uma autoridade digna de confiança, somente um registo histórico – a Bíblia.

 A tradição nada prova

 Não houve testemunha da ressurreição. Mesmos os chamados “Padres Apostólicos” não possuíam fonte alguma de informação, a não ser esse registro que hoje esta a nossa disposição – a revelação bíblica. Qualquer tradição, portanto que esta em conflito com a revelação de Deus, tem que ser rejeitada.

Quais são os fatos registrados?

Duvidosos, os fariseus pediram a Jesus um sinal – uma evidência sobrenatural – uma prova do Seu caráter messiânico.

Jesus respondeu: Uma geração má e adúltera pede um sinal, porém, não se lhe dará outro sinal senão o do profeta Jonas; Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra”, Mateus 12:39-40.

Agora considere, por favor, a tremenda importância – o transcendente significado – da declaração de Jesus. Ele disse expressamente que o único sinal como prova de ser Ele o Messias seria apenas os três dias e as três noites que Ele, ou o Messias, permaneceria na sepultura, “no seio da terra”.

 O significado do sinal

 Esses fariseus que rejeitavam a Jesus exigiam provas. Jesus, porém, só lhes ofereceu uma evidência. Essa evidência não era o fato da ressurreição em sim o lapso de tempo que haveria de repousar na tumba, antes de ser ressuscitado.

Pense no que isso significa! Jesus colocou em jogo a Sua afirmação de ser o nosso Salvador, prometendo que iria ficar na tumba exatamente três dias e três noites. Se permanecesse três dias e três noites na terra, ou no túmulo, isso provaria que Ele era realmente o Salvador – do contrário, deveríamos rejeitá-Lo como um impostor.

Não é de admirar que Satanás tenha levado os incrédulos a zombarem da história de Jonas e a “baleia”! Não é de admirar que o Diabo tenha estabelecido uma tradição que nega que Jesus é o Messias!

 O dilema da alta crítica

 Essa única prova sobrenatural dada por Jesus como evidência do Seu caráter messiânico, tem perturbado grandemente os comentaristas e os altos críticos da Bíblia. Os seus esforços para racionalizarem, de forma satisfatória, essa única prova da divindade de Cristo, são ridículos ao extremo.

Tem que ser assim, pais eles precisam dar uma justificativa, senão suas tradições de “Sexta-feira Santa” e “Domingo de Páscoa” caem por água abaixo!

Uma comentarista concluiu: “Sabemos, é claro, que Jesus realmente só ficou na tumba metade do tempo que Ele esperava ficar!” Outros expositores se impõem a nossa credulidade, a ponto de quererem que acreditemos que “na língua grega, na qual o Novo Testamento foi escrito, a expressão ‘três dias e três noites’ indicam três períodos, seja de dia ou de noite”.

Jesus, dizem eles, foi colocado na sepultura pouco antes do pôr do sol de sexta-feira e ressuscitou ao amanhecer de domingo – duas noites e um dia.

Leave a comment

Jesus ressuscitou no Domingo?

Um dos feriados mais celebrados do mundo é o da Sexta-Feira da Paixão. Essa Sexta-Feira da Paixão é o dia anterior ao dia de Páscoa que acontece no Domingo. Há várias tradições que acontece neste dia, por exemplo, muitas pessoas deixam de comer carne. Mas o que a Bíblia a dizer disso tudo.

Este feriado celebrados por milhões ao redor do mundo tem como objetivo mostrar aos cristãos o julgamento, paixão, crucificação, morte e sepultura de Jesus Cristo. Isto está tão dentro de um cristão que seguem esse feriado sem questionar ou perguntar se todos esse eventos aconteceram mesmo. Afinal quando morreu Jesus? quando foi sepultado? Quando Ele foi ressuscitado?

Escreverei diariamente sobre esse assunto até responder essa pergunta por completo.

Quando morreu Jesus?

Há uma discursão tremenda de quando Jesus foi morto. Sabemos que pela própria palavra de Jesus, Ele seria morto por 3 dias e 3 noites, “Mas ele lhes respondeu, e disse: Uma geração má e adúltera pede um sinal, porém, não se lhe dará outro sinal senão o do profeta Jonas.  Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra”, Mateus 12:39-40.

Sobre a quantidade de dias que Jesus estaria na sepultura, ninguém argumenta – são 3 dias e 3 noites. “E começou a ensinar-lhes que importava que o Filho do homem padecesse muito, e que fosse rejeitado pelos anciãos e príncipes dos sacerdotes, e pelos escribas, e que fosse morto, mas que depois de três dias ressuscitaria”, Marcos 8:31. E a hora que Jesus morreu, a Bíblia fala?

Sim, fala claramente, “E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?  E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Este chama por Elias,  E logo um deles, correndo, tomou uma esponja, e embebeu-a em vinagre, e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber.  Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem livrá-lo.  E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito”, Mateus 27:46-50.

Jesus morreu na hora nona, ou seja, as 3 horas da tarde. Verifique também Marcos 15:34-37; Lucas 23:44-46.  Então como Jesus ficaria morto por 3 dias e 3 noites, e sabemos que Ele morreu as 3 horas da tarde, então com um pequeno calculo matemático podermos verificar quando Ele foi ressucitado. Só teremos de contar 3 dias e 3 noites começando as 3 horas da tarde do dia que Ele morreu e poderemos afirmar com certeza quando Ele foi ressucitado.

Jesus morreu na semana da Páscoa.

Vemos que esse semana que Cristo morreu, era a semana da Páscoa, “E disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça”, Lucas 22:15. Note que desejou bastante comer com os discípulos antes que fosse entregue aos romanos. Jesus sabia que Seu tempo era curto e que naquela mesma noite iria começar Seu sofrimento e morte.

O “Dia Grande de Sábado”, João 19:31.

Há sempre um Dia Santo depois da Páscoa que é até hoje celebrado, – O Dia dos Pães Asmos (por favor leia sobre esse Dia santo neste site sob “Os Festivais de Deus“. “Os judeus, pois, para que no sábado não ficassem os corpos na cruz, visto como era a preparação (pois era grande o dia de sábado), rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados”, João 19:31.

A Páscoa é seguida logo antes de um outro dia santo, o Dia dos Pães Asmos. Todos os dias santos de Deus são também chamados de Sábados. Nesta escritura aqui, João chamou de “grande dia de Sábado”. Aqui está a razão do porque os Judeus queriam quebrar as pernas de Cristo porque o Sábado (esse grande dia santos estava chegando). Todos os anos, todas as festas de Deus são celebrados por todos os verdadeiros cristãos. Essas festas são de Deus e não dos judeus como o nosso próprio Deus tem falado, “Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: As solenidades do SENHOR, que convocareis, serão santas convocações; estas são as minhas solenidades [festas]”, Levítico 23:2. Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: As solenidades do SENHOR, que convocareis, serão santas convocações; estas são as minhas solenidades:”, Levítico 23:2.

Observe somente umas das várias indicações sobre a Páscoa e a Festa dos Pães Asmos, vamos a Números 28:16-17, “Porém no mês primeiro, aos catorze dias do mês, é a páscoa do SENHOR. E aos quinze dias do mesmo mês haverá festa; sete dias se comerão pães ázimos”.

Vemos sem dúvida alguma que este Sábado menciona nas escrituras é o Sábado de uma Festa Santa de Deus e não o Sábado semanal. Está aqui o erro do mundo. Todos pensam que esse Sábado é o Sábado semanal e por isso deduzem que Cristo morreu na Sexta-Feira. ISTO ESTÁ LONGE DE SER VERDADE.

Sabendo dessa informação poderemos checar os livros históricos e ver quando essa Páscoa e o Dia de Pães Asmos foram celebrados – a semana da morte de Jesus. No calendário hebraico mostra que no ano em que Jesus foi crucificado, o dia 14 de Abibe, dia da Páscoa, era uma quarta-feira. Ë o Sábado que era a Festa de Pães Asmos caiu na quinta-feira. Esse era o Sábado que se aproximava quando José de Arimatéia se apressou a enterrar o corpo de Jesus, no final da tarde daquela quarta-feira. Então vemos claramente e sem dúvida alguma que houve dois Sábados naquela semana, o Sábado anual do Dia Santo e o Sábado semanal.

Que Dia foi da Ressureição?

É claro agora que sabemos quando ocorreu a morte, só temos que adicionar 3 dias e 3 noites como Jesus nos ensinou. Temos

  1. Quarta-feira      Quinta-feira         Sexta-feira         Sábado                  Domingo
  2. Crucificado         Dia Santo e         Mulheres            Descansaram    Mulheres chegam
  3. Às 9:00 e             de repouso,       compram            no Sábado          com as especiarias
  4. morre às             Primeiro Dia       e preparam        (LC 23:56). Ao    antes da madrugada,
  5. 15:00.                   dos Pães             as especiarias    anoitecer            Jesus não está, Já
  6. Enterrado ao     Asmos.                (Mc 16:1;             quando se          havia ressuscitado.
  7. Pôr-do-sol.         (João 19:31)      Lc 23:56)            completam
  8. Começam as                                                                    as 72 horas
  9. 72 horas.                                                                            Ressuscita.

Quando as mulheres chegaram lá na sepultura Domingo de manhã, ela estava aberta! Cristo já tinha ressuscitado no dia anterior! Cristo ressuscitou no Sábado a tarde, antes do pôr-do-sol.

De Pôr-do-sol  a pôr-do-sol é uma dia no calendário de Deus.

Contemos então os dias e as noites…

  1. 1)      Um dia:  pôr-do-sol de quarta-feira a pôr-do-sol de quinta-feira = 1 dia e 1 noite
  2. 2)      Dois dias: Pôr-do-sol de quinta-feira a pôr-do-sol de sexta-feira = 1 dia e 1 noite
  3. 3)      Três dias: Pôr-do-sol de sexta-feira a pôr-do-sol de Sábado = 1 dia e 1 noite [Cristo ressuscitou antes do pôr-do-sol de Sábado. SE ELE ESTIVESSE MORTE NO PÔR-DO-SOL DE SÁBADO ENTÃO COMEÇARÍAMOS A CONTAR 4 DIAS!

Agora que sabemos da verdade, não nos deixemos ser levados a qualquer doutrina falsa desse mundo!

15 Comments