Arquivo para categoria Casamento do Cordeiro

A Festa dos Primeiros Frutos

A FESTA DOS PÃES ASMOS

 A Festa dos Pães Asmos é uma Festa que é mencionada por Deus junto com a Festa de Tabernáculos e Festa de Pentecoste onde teremos que comparecer na presença de Deus todo o ano, “Três vezes no ano me celebrareis festa. A festa dos pães ázimos guardarás; sete dias comerás pães ázimos, como te tenho ordenado, ao tempo apontado no mês de Abibe; porque nele saíste do Egito; e ninguém apareça vazio perante mim”, Êxodo 23:14-15.

Podemos perceber a distinção aqui que Deus faz. Dentre as sete Festas somente estas três Ele requeri que comparecemos perante Ele. Com certeza o significado destas três Festas são mais destacados do que as outras – apesar de todas serem importantes.

Essas duas Festas, Pães Asmos e Tabernáculos, são bem parecidas. Elas têm sete dias completos onde o primeiro e o último dia é santo – devemos comparecer perante Deus com ofertas. Vemos então que elas têm muitas assimilações. O significado profético delas deve ser bem parecido.

Note a data que Deus disse que devemos celebrá-los, “E a festa da sega dos primeiros frutos do teu trabalho, que houveres semeado no campo, e a festa da colheita, à saída do ano, quando tiveres colhido do campo o teu trabalho. Três vezes no ano todos os teus homens aparecerão diante do Senhor DEUS”, Êxodo 23:16-17.

Deus fez a distinção destas Festas da seguinte maneira: uma será celebrada no início da colheita do ano (a Festa da sega dos Primeiros Frutos) e o outro no final da colheita do ano (A Festa da Colheita).

 A Festa da Sega dos Primeiros Frutos

Como vemos, a Festa dos Primeiros Frutos é outro nome para a Festa dos Pães Asmos.

Em relação à Festa de tabernáculos, a Festa dos Primeiros Frutos acontece na primavera, no início do ano enquanto a Festa de tabernáculos acontece no final do ano, Outono. Ela é literalmente chamada por Deus como Festa dos Primeiros Frutos.

Fisicamente, a Festa deve ser celebrada dessa maneira: não podemos comer nada que cresci quando cozinhamos ou qualquer coisa que usa fermento como bolo, etc, “A festa dos pães ázimos guardarás; sete dias comerás pães ázimos, como te tenho ordenado, ao tempo apontado do mês de Abibe; porque no mês de Abibe saíste do Egito”, Êxodo 34:18.

“Sete dias comerás pães ázimos, e ao sétimo dia haverá festa ao Senhor. Sete dias se comerá pães ázimos, e o levedado não se verá contigo, nem ainda fermento será visto em todos os teus termos”, Êxodo 13:6-7.

Como próprio nome indica, Pães Asmos, significa sem fermento. Vemos que Deus nesta Festa de Pães Asmos não quer que comamos nada que tem fermento ou que cresci pois o fermento simboliza o pecado, “Por isso façamos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os ázimos da sinceridade e da verdade”, 1 Coríntios 5:8.

 Mas o que profeticamente esta Festa dos Primeiros Frutos significa?

 Os Primeiros Frutos – os primeiros chamados

No plano que Deus tem para a humanidade, Ele claramente  fala que haverá os que estão sendo chamados hoje em dia para fazer parte de Sua família. Esses são chamados Primeiros Frutos porque eles estão sendo chamado antes do resto da humanidade que acontecerá mais tarde – na Festa de Tabernáculos.

Perceba que o apóstolo Paulo fala claramente sobre eles como sendo os primeiros a serem chamados por Deus, “Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados”, Efésios 4:1. Ele fala mais desse grupo de pessoas, “Por isso também rogamos sempre por vós, para que o nosso Deus vos faça dignos da sua vocação [chamada]”, 2 Tessalonicenses 1:11.

O apostolo Pedro também fala de nossa chamada. Os Primeiros Frutos estão sendo chamados agora, como à sega da primeira colheita do ano para obedecer a Deus e manter todas Suas leis e mandamentos e tudo que sai da boca de Deus. Sim a chamada dos Primeiros Frutos esta acontecendo agora, neste exato momento.

Deus está dando conhecimento sobre Ele e vendo se aqueles que estão recebendo estes ensinamentos estão, na realidade, colocando eles em prática em suas vidas. Os caminhos de Deus exigem uma mudança na maneira carnal que somos.

Por isso eles nesse momento estão sendo julgados para fazerem parte dos Primeiros Frutos de Deus a serem chamados, “Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firme a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isto, nunca jamais tropeçareis. Porque assim vos será amplamente concedida a entrada no reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”, 2 Pedro 1:10-11.

Cristo é o primeiro dos Primeiros Frutos

            Cristo é o primeiro nascido dos Primeiros Frutos. Deus assim queria para que Ele que criou todas as coisas também o primeiro a fazer parte da família de Deus, “Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem”, 1 Coríntios 15:20.

 “Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas”, Tiago 1:18.

 “Isto é, que o Cristo devia padecer, e sendo o primeiro da ressurreição dentre os mortos, devia anunciar a luz a este povo e aos gentios”, Atos 26:23.

 A Primeira Ressurreição é dos Primeiros Frutos

A Bíblia fala claramente que haverá a primeira ressurreição. Esta ressurreição são aqueles que já morreram zelando, obedecendo e agindo conforme as palavras de Deus. Eles viveram uma vida justa em Deus. Muitos morreram e hoje espera a chamada da salvação deles. Eles serão chamados na primeira ressurreição, “Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição”, Apocalipse 20:5.

Esta ressurreição é a melhor do que a segunda onde o resto da humanidade que nunca ouviram falar em Jesus o que não foram chamados por Deus, terá a chance deles de viverem de acordo com as palavras de Deus, “Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos”, Apocalipse 20:6

Sim, a primeira ressurreição acontecerá e todos aqueles que morreram ou estão vivendo de acordo com Deus, serão chamados e encontrarão Jesus no ar, “Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor”, 1 Tessalonicenses 4:17.

A Festa dos Pães Asmos – Primeira Ressurreição – Primeiros Frutos

A Festa da sega dos primeiros frutos do solo são os primeiros seres humanos que quando foram chamados, ouviram e obedeceu a voz de Deus e mudaram suas vidas. Para essas pessoas Deus tem criado uma melhor ressurreição – a primeira ressurreição.

Eles neste momento estão lutando contra Satanás e o mundo como também contra a própria natureza humana que temos. Não é nada fácil. Na segunda ressurreição, não teremos Satanás mais e os Primeiros Frutos estarão aqui na terra reinando com Cristo. O ambiente como pode perceber é bem melhor. Os Primeiros Frutos junto com Cristo não admitiram qualquer tipo de males que existem hoje em dia. Se alguma pessoa quiser fazer alguma coisa, simplesmente ouviram um aviso para não fazer o mal, “E os teus ouvidos ouvirão a palavra do que está por detrás de ti, dizendo: Este é o caminho, andai nele, sem vos desviardes nem para a direita nem para a esquerda”, Isaías 30:21.

Deixe um comentário

A Ressurreição não aconteceu no Domingo! Parte 2

A definição bíblica

 Apesar disso, a definição bíblica da duração de “noites e dias” é simples.

Esses mesmos críticos especialistas admitem que no hebraico, idioma em que o livro de Jonas foi escrito a expressão “três dias e três noites” significam um período de 72 horas – três dias de doze horas e três noites de doze horas.

Note, pois, em Jonas 1:17: “Preparou, pois, o SENHOR um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe.” Isso, os críticos admitem, foi um período de 72 horas. E Jesus afirmou categoricamente que como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do grande peixe assim também Ele ficaria o mesmo espaço de tempo dentro da sepultura.

Jonas esteve 72 horas na “sepultura”. Depois Ele foi ressuscitado por Deus milagrosamente ao ser vomitado na praia – tornando-se o “salvador” do povo de Nínive quando lhes proclamou a advertência divina. Assim também, Jesus ficaria 72 horas na sepultura para dali ser ressuscitado por Deus e se tornar o Salvador do mundo.

Será que Jesus sabia quantas horas há em um “dia” e em uma “noite? Jesus respondeu, Não há doze horas no dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo; Mas, se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz”, João 11:9-10.

Note a definição bíblica da expressão “o terceiro dia”. O exame de texto após texto nos demostra que Jesus ressuscitou ao terceiro dia. Note como a Bíblia define o tempo necessário para completar “o terceiro dia”.

Em Gênesis 1:4-13, “E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro. E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. E fez Deus a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão; e assim foi. E chamou Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo. E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi. E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom. E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está nela sobre a terra; e assim foi. E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro”.

Aqui encontramos a única definição bíblica que explica e calcula o espaço de tempo incluído na expressão “o terceiro dia”. Isto inclui três períodos de escuridão chamados “trevas” e três períodos de luz chamados “dia”- três dias e três noites. Jesus disse que cada dia continha 12 horas – um total de 72 horas.

Isso tem que ser conclusivo! Qualquer criança de sete anos de idade poderia calculá-lo facilmente.

 Qual é o erro?

 O que está errado com essas palavras simples e claras de Jesus? Como então, esses teólogos “prudentes e sábios” sabem que Jesus foi crucificado na “Sexta-feira” e ressuscitou no “Domingo de Páscoa”?!

A resposta simplesmente é: Eles não sabem – porque não é verdade! E meramente tradição, uma tradição que nos foi ensinada desde a infância e que descuidadamente temos aceitado! Jesus nos advertiu, em Marcos 7:13, a não invalidar, assim, a palavra de Deus pela nossa tradição.

Já examinamos duas testemunhas bíblicas da presença do corpo de Jesus na tumba, como sendo três dias e três noites, que a Bíblia claramente define como 72 horas. Agora vamos examinar mais quatro testemunhas bíblicas que provam a mesma coisa.

Note Marcos 8:31: “E começou a ensinar-lhes que importava que o Filho do homem padecesse muito, e que fosse rejeitado pelos anciãos e príncipes dos sacerdotes, e pelos escribas, e que fosse morto, mas que depois de três dias ressuscitaria”.

Se Jesus tivesse morrido na sexta-feira, e ressuscitado um dia depois, a ressurreição teria ocorrido no sábado à tarde. Se acontecesse depois de dois dias, teria caído no domingo a tarde, e se ocorresse DEPOIS DE TRÊS DIAS, a ressurreição teria caído na tarde de segunda-feira!

Examine o texto cuidadosamente! Mesmo que use qualquer método aritmético, de modo nenhum você encontrará um valor diferente de 72 horas (três dias e três noites) numa ressurreição que ocorreu três dias DEPOIS da crucificação.

Se Jesus apenas tivesse ficado na sepultura, do pôr do sol de sexta-feira (Sexta-feira da paixão) até o nascer do sol de domingo (Domingo de Páscoa), a conclusão teria sido que também esse texto deveria ser rasgado e tirado da sua Bíblia; de outra forma teríamos que admitir que Jesus foi um impostor e, assim, rejeita-Lo!

Note agora Marcos 9:31, “Porque ensinava os seus discípulos, e lhes dizia: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens, e matá-lo-ão; e, morto ele, ressuscitará ao terceiro dia”. Não poderia ser um segundo a mais do que 72 horas, para que Jesus ressuscitasse ainda ao terceiro dia. E não poderia ser do pôr do sol de sexta-feira até o nascer do sol de domingo, porque então seriam 36 horas, levando-nos apenas ao meio do segundo dia, após a morte.

Em Mateus 27:63, refere-se que Jesus havia dito, “Depois de três dias ressuscitarei”. O que significa que não poderia ser calculadas menos de 72 horas completas.

E em João 2:19-21, Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo”. Para ser levantado EM três dias, depois de ser destruído, ou crucificado e enterrado, não poderia ser mais do que 72 horas.

Se tivermos que aceitar todos os testemunhos bíblicos, teremos que concluir que Jesus esteve exatamente três dias e três noites – três dias inteiros de 24 horas cada um – 72 horas na sepultura,ou então, a única prova sobrenatural que Ele deu falhou.

 A hora da ressurreição

 Agora note cuidadosamente o seguinte: Para permanecer três dias e três noites – 72 horas – na sepultura, nosso Senhor tinha que ressuscitar na mesma horado dia em que o Seu corpo foi colocado na tumba.

Atendemos para esse fato importante!

Se encontrarmos a hora de Seu enterro, então poderemos saber a hora do dia da ressurreição. Se por exemplo, o enterro fosse ao nascer do sol, então, para que o corpo ficasse três dias e três noites na tumba, a ressurreição igualmente teria que ocorrer ao nascer do sol, três dias depois. Se o enterro fosse ao meio dia, a ressurreição seria ao meio dia. Se o enterro acontecesse ao por do sol, a ressurreição teria que ser ao pôr do sol, três dias depois.

O dia da crucificação era chamado “dia da preparação”, ou o dia antes do “Sábado” (Mateus 27:62; Marcos 15:42; Lucas 23:54). Esse dia terminava ao pôr do sol, de acordo com o cálculo bíblico (Levíticos 23:32).

Jesus “clamou com grande voz”, logo após a “hora nona”, que corresponde às três horas da tarde (Mateus 27:46-50; Marcos 15:34-37; Lucas 23:44-­46).

Entretanto, Jesus foi enterrado antes do final desse mesmo dia – antes do por do sol (Mateus 27:57-60; Lucas 23:52-54; João 19:42).

João adiciona, Ali, pois (por causa da preparação dos judeus, e por estar perto aquele sepulcro), puseram a Jesus”, João 19:42. De acordo com as leis observadas pelos judeus, todos os corpos mortos deveriam ser enterrados antes do começo do Sábado ou de um dia de festa solene. Por isso Jesus foi enterrado antes do par do sol do mesmo dia que morreu. Ele morreu logo depois das 3 horas da tarde.

Portanto – note cuidadosamente – o enterro do corpo de Cristo foi no final da tarde, entre 3 horas e o par do sol, como provam as escrituras.

E desde que a ressurreição tinha que ocorrer na mesma hora do dia, três dias depois, a ressurreição de Cristo, portanto, ocorreu não ao nasceu do sol, porém no final da tarde, próximo ao pôr do sol. Tão surpreendente quanto pareça, no entanto, essa é a pura verdade da Bíblia!

Se Jesus tivesse saído da tumba a qualquer outra hora, Ele não poderia ter permanecido três dias e três noites nela. E se isso tivesse realmente acontecido, só poderíamos concluir que Ele deixara de provar, pelo único sinal prometido, que Ele era verdadeiramente o Messias, o Filho de Deus-vivo.

Com a promessa desse sinal, Jesus colocou em jogo a Sua reputação. Portanto, mais uma tradição, ha longo tempo venerada, cai por terra.

Estudemos mais…

Deixe um comentário

O Sétimo Dia da Festa de Pães Asmos

Hoje estamos no Sétimo Dia da Festa de Pães Asmos. Sete dias observamos a festa e agora estamos no final da Festa. Este Dia como também o Primeiro Dia da festa são santo perante o Senhor onde trabalho nenhum deve ser feito e devemos também ter serviços. Neste dia, os Israelitas já tinham atravessado o mar, o mar já fechou e matou todo o exército de Faraó; eles se encontravam do outro lado tranquilos no sétimo dia que saíram do Egito.

“E aos quinze dias deste mês é a festa dos pães ázimos do SENHOR; sete dias comereis pães ázimos. No primeiro dia tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; Mas sete dias oferecereis oferta queimada ao SENHOR; ao sétimo dia haverá santa convocação; nenhum trabalho servil fareis”, Levítico 23:6-8.

Os Primeiros 7 mil anos e a Colheita dos Primeiros-Frutos

A Festa dos Pães Asmos acontece na Colheita da Primavera representando os Primeiros-Frutos. Por sete mil anos, Deus tem chamado pessoas para segui-Lo. Esses Chamados são conhecidos como Ekklesia.

Durante os sete mil anos, muito poucos tem respondido a Chamada de Deus. Mas, Deus continua a chamar e treinar àqueles que estão respondendo a Chamada.

O Casamento do Cordeiro, Jesus Casa com Sua Esposa Igreja, Ekkesia

Neste Dia, Jesus vem a terra onde colherá os Primeiros-Frutos e os levarão para o Seu Pai no Céu. Todos aqueles que tem obedecido e amado aos mandamentos de Deus serão chamados para participar desse evento onde Cristo receberá sua noiva (os chamados) e os levarão para a presença do Pai. Qual é o Pai que não quer ver Seus filhos reunidos com Ele.

“E, depois destas coisas ouvi no céu como que uma grande voz de uma grande multidão, que dizia: Aleluia! Salvação, e glória, e honra, e poder pertencem ao Senhor nosso Deus; “, Apocalipse 19:1.

Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa [Ekkesia] se aprontou”, Apocalipse 19:7.

“E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus”, Apocalipse 19:9.

Jesus Volta para a Terra com Seus Primeiro-Frutos

Apocalipse explica mais sobre esse tempo onde os Primeiro-Frutos estarão no céu, “E vi um como mar de vidro misturado com fogo; e também os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu nome, que estavam junto ao mar de vidro, e tinham as harpas de Deus. E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos. Quem te não temerá, ó Senhor, e não magnificará o teu nome? Porque só tu és santo; por isso todas as nações virão, e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos”, Apocalipse 15:2-4 .

Depois de um período de tempo onde os Primeiros-Frutos são apresentados ao Pai e a cerimonia acontece, e depois de ter passado um tempo com o Pai, eles voltam para a terra para implantar o Reino de Deus. a vinda de Cristo com Seus santos será incrível…

E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos”, Judas 1:14.

O Que Acontece Enquanto os Primeiros-Frutos Estão no Céu?

“Enquanto os Primeiros-Frutos estão no céu, as últimas pragas são derramadas na terra, “E os sete anjos que tinham as sete pragas saíram do templo, vestidos de linho puro e resplandecente, e cingidos com cintos de ouro pelos peitos”, Apocalipse 15:6.

As últimas pragas são jogadas na terra enquanto a Ekkesia está no céu com Jesus e nosso Pai.

Quanto Tempo Durará Esse Tempo?

Na profecia de Daniel,  dos 1.290 e 1.335  Dias, que subtraindo será 45 dias, Jesus e Seus Primeiros-Frutos ficarão 45 dias com o Pai enquantos as últimas 7 pragas são derramadas na terra. Esse é o tempo de tribulação para os que estão na terra.

No final de 1.290 dias, Jesus levará os Chamados ao céu, no Mar de Vidro e lá ficarão 45 dias. Estude mais sobre essas profecias de Daniel neste site.

Um Tempo de Muito Alegria dos Chamados, os Primeiros-Frutos

Hoje representa um dia de muito alegria aos Chamados, Jesus e ao Pai. Pela primeira vez no plano de Deus, os Chamados serão levados literalmente ao Céu e conheceram o Pai. Haverá grande alegria no céu. Mas, esse é só o começo. Eles voltarão com Jesus na terra e a governarão, Cristo e os Primeiros-Frutos.

Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos”, Apocalipse 20:6.

Deixe um comentário

Festa de Trombetas e a Ressureição

Apoc 10:7, “Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos”.

1 Cor 15:52, “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados”.

Note com cuidado quando a sétima trombeta TOCAR, a ressureição ocorrerá. Isto é porque a sétima trombeta também contém as sete pragas da raiva de Deus que será colocado nos rebeldes. Em Apoc 15, vemos os santos perante o trono de Deus no que ao mesmo tempo as sete pragas esta sendo colocadas na terra.

Depois de ter colocado as sete pragas, vemos que os santos estavam no céu no Casamento do Cordeiro.

Apoc 19:1, “E, depois destas coisas ouvi no céu como que uma grande voz de uma grande multidão, que dizia: Aleluia! Salvação, e glória, e honra, e poder pertencem ao Senhor nosso Deus”.

Apoc 19:7, “Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou”.

O Casamento do Cordeiro acontecerá na ressureição dos santos e depois haverá o Casamento durará por alguns dias enquanto as sete pragas estão sendo jogadas na terra, depois achamos Cristo e Seu exercito de anjos E santos retornando a terra para destruir a besta e o profeta falso e estabelecer o Reino.

Apoc 19:11, “E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça”.

12, “E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo”.

14, “E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro”.

16, “E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores”.

Leia o resto de Apoc 19; não há absolutamente nenhuma dúvida que as trombetas estão se referindo a ressureição dos Primeiros-Frutos; a colheita inicial da primavera!

Amigos, a colheita da primavera é feita na primavera! Se você aparecer em alguma fazenda no outono e perguntar se a colheita da primavera foi feita, todas irão rir de você.

Mas, há alguma diferença com Deus? Ele está mostrando as colheitas das estações da Palestina para nos ensinar que há uma primavera e mais tarde a colheita maior no outono! Há duas colheitas: uma na primavera e a outra no outono. Mesmo assim desde tempo de Daniel, ninguém entendeu essas escrituras, pois estavam seladas por Deus, em Daniel 12.

Este é um ponto que diferencia a colheita da primavera e do outono.

A Festa de Trombetas acontece no Outono: então elas não se referiram a colheita da primavera. Há uma diferença em tempo entre as ressurreições. A diferença está preenchida pelas sete pragas e o Casamento do Cordeiro! Isto está refletido em 1.290 dias e os 1.335 dias em Daniel 12. As sete pragas e o Casamento do Cordeiro são 45 dias de diferença!

Muitas pessoas estão estudando isso com uma mente aberta ao espírito de Deus e as coisas de Deus e estão alegrando-se na descoberta desse aumento em entendimento.

Este entendimento pode ser dado somente pelo Espírito de Deus. Se mexermos esse Espírito diligentemente estudando as aplicações dos mandamentos de Deus em nossas vidas, esses entendimentos serão dados a nós. Talvez não tudo de uma só vez, mas definitivamente depois de um período de tempo em oração, estudo, e reflexão.

Se apagarmos esse espírito porque procuramos desculpas para relaxarmos nos mandamentos de Deus, comprando em restaurante nos Sábados e Dias Santos ou rejeitando o calendário Bíblico e Lua Nova, por que Deus deve preocupar com você em lhe dar conhecimentos profundos já que não observa nem mesmo esses entendimentos simples?

Estamos tão aprofundados nos ensinamentos dado a nós por várias décadas que é muito difícil desapegar do ensinamentos do passado. Ore a Deus e peça ajuda e entendimento e forças para mudar.

Deixe um comentário