“Não terás outros deuses diante de mim”, Êx 20:3

Interessante não esse mandamento de Deus! Neste tempo o povo estava voltado na criação de deuses. O povo tinha a inclinação de criar história de deus e de mostrar a aparência de cada um dele. Todo o tipo de deuses eles criavam. Uns eram metade homem e metade animais. Muitos com aparecias horríveis. Alguns com imagens bem grotescas até mesmo para falar nesse blog.

pagan god O homem tem esse sentimento de seguir deuses e adorá-los como presentes para que esses deuses venham a lhe dar boa sorte em suas vidas. O fato de conversar com um deus não é suficiente para o homem. Eles querem vê-lo e tocá-lo. Não há dúvida nenhuma sobre esses deuses. Até mesmo em nossas escolas estudamos os deuses gregos e romanos como também de outras culturas.

A fascinação por deuses já existia bem no começo da existência da humanidade. É claro que o único e verdadeiro Deus quando entrou em contato com a humanidade por intermédio dos Israelitas disse em um dos Seus 10 mandamentos, Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás…”, Êxodo 20:4-5. Mais tarde veremos que o nosso único Deus nos esclarece que não há outro Deus igual a Ele. Que não existe outro Deus neste universo.

Esses deuses criados pelo homem, o homem chega a medidas enormes para satisfazê-los. As barbaridades que a humanidade faz para celebrar e adorá-los são incríveis. Isto tudo é história muito bem documentada nos livros encontrados nas bibliotecas e que podem ser facilmente lidos na internet. O jeito de adoração desses deuses varia de deus em deus que o homem criou. O homem cria o deus e o homem explica como esse deus tem que ser adorado por todos. É claro, outras coisas que podemos perguntar é a facilidade que homem tem de aceitar qualquer deus falado de qualquer homem.

A bíblia descreve bastante de um deus chamado Baal. Esse Baal era o deus mais adorado ou mais falado ao redor dos Israelitas. É bem possível que as nações que eram vizinhas de Israel adoravam esse deus e é por isso que ele é bem falado na Bíblia. Note umas das formas grosseiras que os homens faziam para adorar esse deus, Porquanto me deixaram e alienaram este lugar, e nele queimaram incenso a outros deuses, que nunca conheceram, nem eles nem seus pais, nem os reis de Judá; e encheram este lugar de sangue de inocentes. Porque edificaram os altos de Baal, para queimarem seus filhos no fogo em holocaustos a Baal”, Jeremias 19:4-5; 32:35.

Sim, imaginam isso. Esse povo adorava esse deus Baal e que até queimavam seus próprios filhos. Quanta ignorância! Os pais achavam mesmo que queimando seus filhos a esse deus iria lhes trazer boa sorte em suas vidas. Note que tudo não passa de egoísmo dos pais que estavam procurando o bem estar deles e não dos seus filhos.

1. Porque o homem gosta de adorar deuses?

Comentário: O homem gosta de adorar a um ser superior com muito poder onde esse possa ajudá-los em seus problemas diários. A razão de adorar um deus de fertilidade, um deus de caça, etc é porque eles esperam que são aliviados de seus problemas. Daí a razão da tamanha ignorância de até queimar seus próprios filhos para deuses que nunca conversaram com eles. Observe essa ignorância também descrita aqui pelo nosso Deus verdadeiro,E edificaram os altos de Baal, que estão no Vale do Filho de Hinom, para fazerem passar seus filhos e suas filhas pelo fogo a Moloque…”, Jeremias 32:35.

 O povo adora idolatria e são enganados facilmente

 Esses deuses pregados pelo homem nunca existiram. Eles eram simplesmente mentiras pregadas por homens que até ganhavam em pregar ao povo. Os profetas falsos ganhavam quando o povo trazia ofertas aos deuses. Eles usufruíam das ofertas do povo e em troca para que isso continuasse, eles pregavam qualquer deus pagão que fosse para que continuasses a receber ofertas do povo. Na época de Elias, o deus pagão Baal era o mais famoso.Baal

Muitas vezes esses profetas falsos se davam mal. Isso acontecia quando um verdadeiro sacerdote ou profeta do verdadeiro Deus os interrogava ou questionava.

Vemos uma perfeita passagem na Bíblia ilustrando isso. Escrito claramente e em detalhes para nós. Note essa passagem quando finalmente um homem de Deus desafiou os muitos sacerdotes do deus pagão Baal. Achamos esse passagem em 1 Reis. Começamos em 1 Reis 18: 25 onde Jeremias já certamente cheia de agonia com a ignorância do povo daquela época, quis mostra-los que não há outro Deus a não ser o Deus verdadeiro, o Deus que ele adorava…

Elias, o profeta do Deus vivo, desafiou o povo da época que não sabia qual deus eles deveriam seguir, Agora, pois, manda reunir-se a mim todo o Israel no monte Carmelo; como também os quatrocentos e cinqüenta profetas de Baal, e os quatrocentos profetas de Aserá, que comem da mesa de Jezabel. Então Acabe convocou todos os filhos de Israel; e reuniu os profetas no monte Carmelo. Então Elias se chegou a todo o povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu”, 1 Reis 18:19-21.

Mas porque o povo não o respondeu? É claro, ficaram surpresos com tamanha arrogância e ao mesmo tempo sentira a autoridade do desafio de Elias. Simplesmente não veio na cabeça do povo testar os deuses. O que Elias desafio e muito simples, ‘se esse Baal realmente existe, então o segui. Mas, se existe outro deus, então o segui’. A história continua…

Elias quando viu o povo calado, continuou em seu desafio até que o povo aceito, pois fez sentido, Então disse Elias ao povo: Só eu fiquei por profeta do Senhor, e os profetas de Baal são quatrocentos e cinqüenta homens. Dêem-se-nos, pois, dois bezerros, e eles escolham para si um dos bezerros, e o dividam em pedaços, e o ponham sobre a lenha, porém não lhe coloquem fogo, e eu prepararei o outro bezerro, e o porei sobre a lenha, e não lhe colocarei fogo. Então invocai o nome do vosso deus, e eu invocarei o nome do Senhor; e há de ser que o deus que responder por meio de fogo esse será Deus. E todo o povo respondeu, dizendo: É boa esta palavra”, 1 Reis 18:22-24.

A história continua como se esperava. Esses profetas de Baal fizeram o que podiam para receber resposta de um deus feito de madeira e estatua. Sem dúvida, todo o povo estava olhando para esses profetas que eles têm dado tanta oferta por tanto tempo. O povo queria ver esse deus Baal responder aos desafios de Elias. É claro que isso não aconteceu…

           “E tomaram o bezerro que lhes dera, e o prepararam; e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até ao meio-dia, dizendo: Ah! Baal, responde-nos! Porém nem havia voz, nem quem respondesse; e saltavam sobre o altar que tinham feito. E sucedeu que ao meio-dia Elias zombava deles e dizia: Clamai em altas vozes, porque ele é um deus; pode ser que esteja falando, ou que tenha alguma coisa que fazer, ou que intente alguma viagem; talvez esteja dormindo, e despertará. E eles clamavam em altas vozes, e se retalhavam com facas e com lancetas, conforme ao seu costume, até derramarem sangue sobre si. E sucedeu que, passado o meio-dia, profetizaram eles, até a hora de se oferecer o sacrifício da tarde; porém não houve voz, nem resposta, nem atenção alguma”, 1 Reis 18:26-29.

A resposta deste desafio foi o que se esperava. Deus orou ao Deus verdadeiro que lhe respondeu. E o povo que tinha sido enganado por tanto anos por estes profetas falsos foram mortos pelo povo que ainda tinha o bom senso de seguir o único e verdadeiro Deus.

Elias preparou o lugar da oferta e fez o povo ver que não será coincidência de povo aparecer por qualquer outra coisa a não ser pelo próprio Deus. E mandou que o lugar fosse alagado enormemente para não haver dúvida de nada.

           “Então Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; e restaurou o altar do Senhor, que estava quebrado. E Elias tomou doze pedras, conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual veio a palavra do Senhor, dizendo: Israel será o teu nome. E com aquelas pedras edificou o altar em nome do Senhor; depois fez um rego em redor do altar, segundo a largura de duas medidas de semente. Então armou a lenha, e dividiu o bezerro em pedaços, e o pôs sobre a lenha. E disse: Enchei de água quatro cântaros, e derramai-a sobre o holocausto e sobre a lenha. E disse: Fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez. Disse ainda: Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez; De maneira que a água corria ao redor do altar; e até o rego ele encheu de água”, 1 Reis 18:30-35.

          Elias ora para Deus que lhe responde. E o povo vendo que foram enganados todo esse tempo, mata os falsos profetas, “Sucedeu que, no momento de ser oferecido o sacrifício da tarde, o profeta Elias se aproximou, e disse: Ó Senhor Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, manifeste-se hoje que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo, e que conforme à tua palavra fiz todas estas coisas. Responde-me, Senhor, responde-me, para que este povo conheça que tu és o Senhor Deus, e que tu fizeste voltar o seu coração. Então caiu fogo do Senhor, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego. O que vendo todo o povo, caíram sobre os seus rostos, e disseram: Só o Senhor é Deus! Só o Senhor é Deus! E Elias lhes disse: Lançai mão dos profetas de Baal, que nenhum deles escape. E lançaram mão deles; e Elias os fez descer ao ribeiro de Quisom, e ali os matou”, 1 Reis 18:36-40.

1. O que aprender dessa lição?

Comentário: O ser humano tem uma tendência muito forte em inclinar a outra pessoa ou outro ser com poder que tenha o poder de tirar-nos os nossos problemas diários. Passamos a depender e até nos dá uma obrigação de adorar aqueles, deuses ou outro humano, com o poder de nos ajudar. Essa tendência é forte e está profundamente dentro do coração humano.

Não temos um sentido digamos de amar outros deuses ou humanos que possam nos libertar de nossos problemas. A coisa é mais inclinada nos saber que a pessoa ou esse deus nos ajudará. Esta aí um das razões que quando o povo viu que estava sendo engando por esses profetas falsos do Baal, esses profetas que o povo vinha dando ofertas por tanto tempo, e que esses profetas diziam para eles que Baal estava ou iria ajuda-los, quando viram que tudo era falso, os mataram.

O povo não amava Baal, mas simplesmente esperava alguma coisa dele. O ser humano faz muito isso. Damos presentes com a sensação de que receberemos alguma coisa em troca desses presentes. Os presentes não são dados por amor porque se fosse por amor, não queríamos nada em troca. Aqui vimos que isso é comercio mais ou menos como, ‘eu te dou isso, mas em troca eu quero aquilo’. Esse não é a maneira que adoramos ao nosso Deus. E essa não é a maneira que o nosso Deus quer que O adoremos. Estudemos isso mais tarde.

  1. Leave a comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: