A Festa de Casamento e Casamento Com o Cordeiro

Algumas vezes a melhor coisa a fazer para descrever alguma coisa, especialmente coisas difíceis de serem compreendidas, e colocar as palavras de uma maneira que as pessoas possam entender usando analogia que são familiares para a audiência.

Jesus Cristo freqüentemente usou esta técnica – e gostaria de ir particularmente a Mat 25:1, “Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram. Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas”.

Meu ponto particular nisso é que Jesus Cristo estava explicando para o povo que Sua vinda seria como a vinda de um noivo. E Ele relata isso como sendo a Sua vinda em glória, para o casamento. Este exemplo foi bom porque todo mundo em Judéia casavam-se em um determinado ponto de tempo.

Então como era o casamento em Judéia naquele tempo? Era costume dos pais preparar o casamento e, é claro, ter em consideração as idéias das crianças. Os pais se juntariam para planejar o casamento. Isto é típico de Deus o Pai em procurar e chamar certas pessoas para se tornarem noivas de Seu Filho.

Depois que os pais se concordavam de como o casamento será feito, presentes eram trocados e da mesma maneira, quando respondemos a chamada do Pai, um presente e nos dado que é o Espírito Santo. Os pais físicos dos noivos freqüentemente demoram o casamento por um tempo para determinar como eles estariam prontos para o casamento. Da mesma maneira quando somos chamados pelo Pai e recebendo Seu presente (Espírito Santo), devemos passar um período de tempo em nossas vidas para provar nossa devoção, de fidelidade, fé, e obediência ao nosso futuro marido, nosso noivo (Jesus Cristo). E durante este tempo, temos um período de noivado com nosso futuro marido.

 Em Judéia, quando a data era finalmente acertada para o grande evento, o noivo deixa a sua casa com o seus amigos e viaja para a casa da noiva onde ele será aceito pela sua noiva e juntos com a família da noiva seguem de volta para a casa dele. Lá uma grande festa acontecerá e depois eles vão e começam a preparar a casa deles.

Da mesma maneira, Jesus Cristo, verá e pegará sua noiva e levá-la ao Pai; apresentando ela ao Pai e ter uma grande festa de casamento, lá no céu com o Pai, depois disso eles deixarão a casas do Pai e virão para a terra e estabelecer seu domicilio, a própria casa deles. E quanto Cristo retornar como Seus santos, Ele irá estabelecer o reino sobre toda a terra.

Vemos então Jesus Cristo usando costumes de casamento em Judéia como uma analogia bonita do Reino de Deus que está chegando e de Seu relacionamento com todos os Primeiros-Frutos que estão sendo chamados.

Então, veremos isso de novo. Os pais preparam o casamento das crianças, o Pai chama os Primeiros-Frutos a ser tornarem noivas de Seu Filho, Jesus Cristo. Os pais trocam presentes, marca uma data e naquela data o noivo sai da casa do pai e vai pegar a noiva e leva-lá de volta a casa do Pai. Nesse ponto, haverá uma grande festa. Depois os noivos saem da casa do pai para preparar a própria casa deles.

Esta linda ilustração mostra o Pai chamando seus Primeiros-Frutos, dando o dom do Espírito Santo; eles passam por um período de noivado. Depois do tempo marcado, o Filho vem da casa do Pai, vem para cá, e reúne com a noiva e leva ela de volta para a casa do Pai para a festa de casamento. Depois disso, Ele retorna para a terra com Sua noiva para preparar Seu reino.

Veremos Apoc 19:1, “E, depois destas coisas ouvi no céu como que uma grande voz de uma grande multidão, que dizia: Aleluia! Salvação, e glória, e honra, e poder pertencem ao Senhor nosso Deus; Porque verdadeiros e justos são os seus juízos, pois julgou a grande prostituta, que havia corrompido a terra com a sua prostituição, e das mãos dela vingou o sangue dos seus servos.  outra vez disseram: Aleluia! E a fumaça dela sobe para todo o sempre. E os vinte e quatro anciãos, e os quatro animais, prostraram-se e adoraram a Deus, que estava assentado no trono, dizendo: Amém. Aleluia! E saiu uma voz do trono, que dizia: Louvai o nosso Deus, vós, todos os seus servos, e vós que o temeis, assim pequenos como grandes. E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia! pois já o Senhor Deus Todo-Poderoso reina. Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos”.

 “E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus. E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia. E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça. E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo. E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus. E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso”.

Aqui está; Jesus Cristo está no céu. Ele está junto com os santos que estão em frente ao trono de Deus. E nesse ponto ele montam nos cavalos como uma grande exército e vem e acerta as nações com Sua espada afiada, ver Apoc 19: 15. Aqui está… a festa de casamento acontecerá no céu depois disso nosso Mestre Jesus Cristo  descerá na terra com Seus santos. Judas fala que Ele descerá com 10.000 de seus santos. Judas não fala que Ele descerá e encontrará com o Seus santos na terra e ficar na terra. Ele disse que o Mestre vem, Ele vem se encontrar com Seus santos. Ele vem para pegar Seus santos e levá-los para o casamento. Levá-los a casa do Pai para a festa de casamento e depois disso voltar para a terra com Seus santos; retornando a terra para estabelecer Sua casa, Seu Reino na terra.

Tudo isso está explicado de uma maneira um tanto diferente em Apocalipse 15 começando no ver 2, “E vi um como mar de vidro misturado com fogo; e também os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu nome, que estavam junto ao mar de vidro, e tinham as harpas de Deus. E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos. Quem te não temerá, ó Senhor, e não magnificará o teu nome? Porque só tu és santo; por isso todas as nações virão, e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos. E depois disto olhei, e eis que o templo do tabernáculo do testemunho se abriu no céu”.

Aqui vemos os santos: versos dois, aqueles que tiveram a vitória sobre a besta, e sua imagem e sua marca. Todos eles ficaram de pé num mar de vidro, tendo harpas de Deus e eles estavam perante o templo de Deus no céu.

Vamos ao ver 6, “E os sete anjos que tinham as sete pragas saíram do templo, vestidos de linho puro e resplandecente, e cingidos com cintos de ouro pelos peitos”. Estes sete anjos tem pragas, cada um deles tem as pragas que serão colocadas na terra e nos reinos desse mundo para destruí-los, para amaciá-los para a chegada do Cristo com seus santos.

Então, podemos ver claramente que a analogia dos casamentos na Judéia usada por Jesus Cristo para explicar esse evento que vai acontecer. Agora note João 3:13, “Ora, ninguém subiu ao céu, senão o que desceu do céu, o Filho do homem, que está no céu”. Alguém uma vez fez uma sugestão que está escrito;  nenhum homem subirá aos céu. E essas pessoas gastaram toda a sua vida ensinando que nenhum homem subirá ao céu, e, todavia, negando este entendimento lindo. O fato é que a carne não pode atravessar entre a terra e o céu. Jesus Cristo não subiu ao céu enquanto estava na carne. Depois que Ele morreu e foi ressuscitado e transformado em espírito, Ele subiu ao Pai. Ele é o primeiro nascido de muitos irmãos. Nenhum homem com exceção de Cristo tem ressuscitado até agora. Nenhum homem com exceção de Cristo tem nascido de novo em espírito. Quando Cristo vier para pegar a Sua noiva; quando os mortos em Cristo forem ressuscitados e os viventes transformarem em espírito; aqueles que são os primeiros frutos, os chamados de Deus, os que tem sido fieis, os que perseveraram até o final e venceram, estas pessoas transformaram em espírito. Os espíritos podem atravessar entre a terra e o céu.

Como Cristo foi capaz de subir ao céu quando ele era espírito, do mesmo jeito é agente, que uma vez que mudarmos para espírito poderemos subir e ver nosso amado Pai e fazer parte desta fantástica e maravilhosa festa de casamento. Uma celebração verdadeira, uma celebração de vitória, vitória sobre Satanás, vitória sobre o pecado, vitória sobre o mal e vitória sobre as franquezas da carne. E vamos celebrar essa vitória como nosso futuro marido que neste momento se tornou um marido realmente, nosso marido Jesus Cristo. E quando isto acontecerá na presença do Pai que nos ama suficiente para dar Seu Filho para nós. Para falar assim para Sua Filho, “Vá em frente e faça isso”.

Ele deu Seu único Filho amado, Seu único Filho por nossa causa. Ele nos ama tanto e Ele nos ama o suficiente para nos chamar e nos dar o dom do Seu Espírito. Seremos capazes de fazer uma grande celebração de vitória em Sua presença.  E Ele, o grande Pai, o Pai Celestial, o Rei do Universo, irá alegrar-se em ter Seus filhos ao seu redor. Realmente, isto será um momento e uma ocasião enorme.

Eu tenho escrito  bastante para explicar tudo isso. Isto também lhe ajudará a realmente entender a diferença entre 1290 dias e a duração até o final do total de 1335 dias. No final de 1290 dias será ressurreição quando os santos subirão ao Pai no céu. Quando Jesus Cristo vier para levar os Santos, Sua noiva, e levá-los ao Pai: e durante um período de tempo, acima de 45 dias, as sete pragas serão colocados e durante esse período de tempo, Jesus Cristo retornará com Sua noiva, com Seu santos para destruir a oposição, para esmagar os inimigos dos justos e para estabelecer o Reino de Deus aqui na terra. E nesse período de tempo de 1335 dias; todo homem, toda carne será abençoado pelo espírito de Deus – Joel 2:28 – Ele colocará Seu espírito sobre toda a carne e o reino de Deus será estabelecido sobre toda a terra.

Alguns erros têm entrado na Igreja de Deus por causa das palavras do Livro de Daniel, as palavras do profeta foram seladas até o final de nosso tempo. E não sabendo disso e acreditando que estávamos no final; pensando que estávamos no final dos tempos, pessoas criarão algumas idéias para substituírem suas opiniões assumindo que certas especulações da Palavra de Deus. E não demorando muito, essas opiniões e especulação se tornarão fatos e as pessoas foram enganadas. Então, a idéia de que nenhum homem subiu ao céu; entrou na Igreja, e agora esta profundamente na cabeça das mentes das pessoas.

Outros erros seriam iguais a esse: fomos ensinados que os Festivais da Primavera mostra a primavera, ou início (Primeiros-Frutos) da colheita na Palestina e os Festivais do Outono mostram a colheita maior (o resto da humanidade) colheita, na Palestina. E mesmo assim as pessoas falam que a hora da colheita da primavera deve acontecer no Outono. Isto é uma grande contradição; se a colheita da Primeira mostra os Primeiros-Frutos no plano de Deus, como podemos fazer a colheita da Primavera nos Dias Santos do Outono? Isto é uma contradição; se a colheita da primavera mostra o início da colheita dos Primeiros-Frutos e mostra a colheita dos Primeiros-Frutos num sentido espiritual,  no plano de Deus, por que então você faria a colheita da Primavera no Outono?  Isto é absolutamente contrário ao que diz a Bíblia; devemos colher a colheita da Primavera, na PRIMAVERA e não no OUTONO. Se a colheita acontecer no Outono, então não seria uma colheita da Primavera e sim de Outono.

Umas centenas de anos atrás, uns que desprezavam os mandamentos, uma pessoa que odiava a lei, que sentiu que ele tinha sido liberado de ter que obedecer a Deus; olhou na Bíblia e viu que estas sete trombetas do Livro de Apocalipse e pensou que estas trombetas e a Festa das Trombetas eram a mesma coisa. Eles colocaram as duas juntas (foi o que eles pensaram) e chegaram a conclusão que a ressurreição era na Festa das Trombetas.

A Festa das Trombetas mostra a ressurreição dos Primeiros-Frutos que acontece logo no início da colheita – assim eles declararam. Isto não faz sentido nenhum; ao início da colheita que acontece na Primavera e NÃO no Outono (Festa de Trombetas). A ressurreição dos Primeiros-Frutos acontecerá na Primavera quando acontece o início da colheita. Não vai acontecer na Festa de Trombetas no Outono. O fato que as trombetas foram tocadas para as sete pragas, (as pragas das trombetas no livro de Apocalipse), não tem nada a ver com a Festa de Trombetas do fato que Moisés fez seus servos tocar a trombetas para chamar os sacerdócios a encontrar com ele.

A palavra trombetas está lá; mas é a respeito de uma situação diferente, uma ocasião diferente, é a respeito de eventos diferentes. Porque a palavra trombeta é usada em ambos lugares, isto não significa que ambos eventos são sinônimos ou aconteceram na mesma hora. Isto é um erro. Essa idéia da Festa de Trombetas representa a ressurreição que começou no início da Primavera dos Primeiros-Frutos são achados em quase todas as Bíblias, enciclopédias, ou dicionários. Lei-a Ungers e lhe descreverá que durante os festivais das Festas das Trombetas mostram a ressurreição dos Primeiros-Frutos. Esta idéia foi apresentada a muito, muito tempo atrás, muito além de cem anos, ou talvez duzentos ou trezentos anos atrás. E elas foram apresentadas por homens não convertidos, homens que não obedecem aos mandamentos de Deus que não tem o espírito de Deus e que, é claro, não têm entendimento e não consegue discernir as coisas de Deus. Coisas espirituais são discernidas espiritualmente.

Por que dependemos de pessoas não convertidas, que não tem o espírito de Deus, para ensinar-nos doutrinas ou entendimento de profecias? Chegou a hora de chegarmos a Deus e rejeitarmos estas especulações de pessoas sobre a Palavra de Deus. Chegou à hora de irmos direto a Palavra de Deus e procurarmos inspirações de Deus e procurar entendimento de nosso Pai Eterno.

Se for ao livro de Apocalipse, no capítulo 16, você verá as últimas sete pragas sendo derramadas na terra; e você vai realizar imediatamente que isto são desastres incríveis e eles são derramados um depois do outro. E um desses é a respeito da concentração de um exército enorme atravessando o Rio Eufrates e descendo até a Judéia para juntar-se ao Megido no qual mais tarde atacaram Jerusalém.

Este movimento de exércitos acontece por um período de tempo. Você não junta um exército enorme e movem eles centenas de quilômetros instantaneamente. Um grande exército como esse até mesmo um exército pequeno não anda rápido assim.  Eles andam devagar e há um grande plano de preparação e esforço. É muito difícil mover um exército muito grande e estamos falando aqui de um exército muitíssimo grande.

Se formos a Zacarias 14, veremos o que está acontecendo. Este exército enorme estará acampado nos planos do norte de Jerusalém e eles irão apoderar do assento do profeta falso e a besta; nos quais estarão em Jerusalém neste tempo. E este exército da Ásia virá para a cidade e lutará para destruir o profeta falso e a besta de uma vez para todas. E tendo mais ou menos metade da cidade, neste momento Jesus Cristo chegará com Seus santos e tomará conta dos governos deste mundo; destruindo todas as residências e conquistando toda oposição – fazendo Cristo o Rei sobre toda a terra; e Ele irá trazer Seus santos com ele para serem reis e sacerdotes sobre as nações.

Este é o estabelecimento do Reino de Deus e Ele pegará a besta, o imperador rei, e o falso profeta e irão joga-los no lago do fogo e começará a limpar este mundo de toda impureza e iniqüidade. E a humanidade, que estará totalmente humilde, totalmente esmagada em espírito com o coração e mente arrependida, receberá o Espírito Santo de Deus sobre toda a carne, estabelecendo o magnífico Reino de Deus, governando todas a humanidade por mil anos. Um dia de Sábado (um dia para Deus são mil anos para nós), um Sábado de descanso, fazendo a paz uns com os outros e com Deus.

Também derramando estas sete pragas levará tempo. Isto não é feito instantaneamente, ou em uma hora; isto leva um período de tempo e este período de tempo é um período entre a ressurreição e o estabelecimento do Reino de Deus nos quais será um período de tempo entre o final de 1290 dias e até o final de 1335 dias, um total de 45 dias que provavelmente será um tempo muito curto para todas essas coisas acontecerem.

Então, vemos em Daniel 12, que quando o tempo de abominação começará, serão 1290 dias nos quais o tempo de ressurreição acontecerá; os santos serão juntados com seu esposo e levados a casa do Pai para a festa de casamento. Durante esta festa de casamento, responsabilidades e tarefas e recompensas serão entregues, plano de organização do Reino, e depois Cristo voltará com seus santos para estabelecer o Reino sobre todas a terra. E Cristo com Seus santos (o marido e a esposa) irão governar o reino de Deus aqui na terra.

Diga-me qual pai não se alegra quando seu filho se casa? Que pai não quer ver seus filhos? Nós somos os filhos do Pai através do espírito de adoção, sendo adaptado por Ele através do Espírito Santo e nós somos os filhos de Cristo por virtude de termos sidos criados por Ele, mas Cristo e o Pai são um em cada caminho.

Entretanto, como Cristo quer ficar junto conosco, o Pai também quer um relacionamento profundo conosco. Quando oramos, a quem oramos? Não oramos para o Pai? Não obedecemos aos mandamentos do Pai? Não amamos o Pai? O Pai ama a gente; teremos a oportunidade de encontrar com o Pai e Ele terá a oportunidade de ver Seus filhos alegres ao Seu redor e ao redor de Seu trono.

Sim, meus amigos os eleitos vão para o trono de Deus, eles verão o Pai, e haverá uma ligação com Seu Filho numa grande festa de casamento. Depois disso, eles devem retornar a terra para governar a terra.

E, eventualmente, no tempo certo, O Pai Mesmo virá aqui na terra; trazendo com Ele a Nova Jerusalém, uma cidade celestial, para colocar aqui, na terra. E desta terra, eles governaram todo o universo juntos. O Pai como o supremo, Jesus Cristo como o próximo, depois os Primeiros-Frutos e santos, e depois o vasto número da humanidade nos quais serão colhidos na terra e trazidos para o Reino de Deus.

  1. Leave a comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: