Arquivo para categoria Festa de Expiação

Dia de Expiação, 2015

Hoje estamos observando o Dia de Expiação que começou ontem, dia 24 no pôr-do-sol e continuará hoje, dia 25 no pôr-do-sol.

O dia, ou Festa ou melhor traduzindo do hebreu, dias marcados, de Expiação é um dos dias santos de Deus que devemos observar todos os anos. Cada dia tem seu próprio significado. Deus não nos tem revelado por completo o que Seus dias santos significa mas nos mostrou muita coisa.

“E isto vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas, e nenhum trabalho fareis nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós”, Levítico 16:29.

“E no dia dez deste sétimo mês tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; nenhum trabalho fareis”, Números 29:7.

Nenhum tipo de trabalho devemos fazer. Devemos passar o dia meditando, conversando, orando e estudando o nosso Deus. E, talvez, mais importante, já que é o simbolismo deste dia, olhar bem dentro de nós e confessar as nossas transgressões contra a nosso Deus. Pois o nosso Deus é um Deus de misericórdia e que facilmente perdoa os nossos pecados e lhe pedirmos com sinceridade e coração.

“Porque naquele dia se fará expiação por vós, para purificar-vos; e sereis purificados de todos os vossos pecados perante o Senhor”, Levítico 16:30.

A igreja do Novo Testamento lia as seguintes escrituras no dia de Expiação:

Salmos 6

Salmos 32

Salmos 38 

Salmos 51

Salmos 102

Salmos 130

Salmos 143

 

Por que é importante sermos perdoados dos nossos pecados?

A respostar está claramente escrita…

“Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá”, Ezequiel 18:4.

“Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor”, Romanos 6:23.

Sim, certamente morrerá se os seus pecados não forem perdoados.

Como pode nosso pecados serem perdoados?

springbloodPecados só podem ser perdoados por sangue. Note no antigo testamento que os foi por sacrifícios de animais. O sangue deles eram jogados no Assento de Misericórdia e no povo. Era esse sangue que faria a expiação pelo pecado do povo e da nação.

“E a sua expiação trará ao Senhor, pelo seu pecado que cometeu: uma fêmea de gado miúdo, uma cordeira, ou uma cabrinha pelo pecado; assim o sacerdote por ela fará expiação do seu pecado.
Mas, se em sua mão não houver recurso para gado miúdo, então trará, para expiação da culpa que cometeu, ao Senhor, duas rolas ou dois pombinhos; um para expiação do pecado, e o outro para holocausto;
E os trará ao sacerdote, o qual primeiro oferecerá aquele que é para expiação do pecado; e com a sua unha lhe fenderá a cabeça junto ao pescoço, mas não o partirá;
E do sangue da expiação do pecado espargirá sobre a parede do altar, porém o que sobejar daquele sangue espremer-se-á à base do altar; expiação do pecado é.
E do outro fará holocausto conforme ao costume; assim o sacerdote por ela fará expiação do seu pecado que cometeu, e ele será perdoado”, Levítico 5:6-10.

Cristo é o nosso sacrifício

Não, não é mais necessário matarmos animais para que seus sangue seja a nossa expiação de nossos pecados. Cristo veio e derramou seu sangue para remissão de nossos pecados, de uma vez por todas. O sangue Dele sendo infinitamente mais puro e importante para Deus foi recebido pelo Pai como um melhor sacrifício por nós.

“Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.
Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.
Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.
E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação”, Romanos 5:8-11.

“Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez [e para sempre].
E assim todo o sacerdote aparece cada dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar os pecados;
Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado à destra de Deus”, Hebreus 10:10-12.

Todas as vezes que pecados e arrependemos pedindo o perdão a Deus de nossos pecados, o sangue de Cristo é derramado por nós. Que maravilha, não. O nosso Deus em Sua infinita misericórdia deu para gente o sangue de Seu filho para nos salvar.

O que fazer hoje

Vemos que não devemos trabalhar nesse dia de forma alguma. Passar o dia observando a nossa maneira de ser baseada na maneira que nosso Deus vive. As Suas leis e mandamentos e literalmente todas as Suas palavras escritas na Bíblia nos dá uma ideia de que quem é o nosso Deus e de como ele pensa e age. Arrependamos então de nossos pecados e sigamos para a perfeição de como é o nosso Deus…

“Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus”, Mateus 5:48.

Deixe um comentário

Festa de Expiação, 2014

Hoje a noite, no pôr-do-sol começa a Festa de Expiação. O dia, festa ou tempo marcado, de Expiação é outro dia santo que Deus deu para o ser humano para ser celebrado. Deus tem dias santos que são celebrados por todos os cristãos verdadeiros ao redor desse mundo.

Como todo dia santo Deus deu instruções exatas de quando e como seu dia santo deve ser celebrado.

No tempo de Moisés, vemos a história do carneiro que um é solto no deserto simbolizando Satanás. Esses carneiros carrega muito simbolismo para o povo de Deus. Este ato dos dois carneiros acontecia sempre no dia de expiação.  Vemos também que a maneira de observar o dia de Expiação mudou na morte de Jesus Cristo.

É realmente fascinante tudo esse conhecimento que Deus tem nos dado. Já que Deus tem nos mostrado tanto mistério, estudemos então.

 Expiação no Antigo Testamento

 A história dos dois bodes começa em Levíticos 16…

 “E aquele que tiver levado o bode emissário lavará as suas vestes, e banhará a sua carne em água; e depois entrará no arraial. Mas o novilho da expiação, e o bode da expiação do pecado, cujo sangue foi trazido para fazer expiação no santuário, serão levados fora do arraial… E isto vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas, e nenhum trabalho fareis nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós. Porque naquele dia se fará expiação por vós, para purificar-vos; e sereis purificados de todos os vossos pecados perante o Senhor. É um sábado de descanso para vós, e afligireis as vossas almas; isto é estatuto perpétuo… E isto vos será por estatuto perpétuo, para fazer expiação pelos filhos de Israel de todos os seus pecados, uma vez no ano…”, Levítico 16:26-34.

A cerimonia do dia de Expiação, os sacerdotes pegavam dois bodes, um carregaria todos os pecados do mundo, bode da expiação do pecado” e este bode era para ser solto no deserto. O outro bode era para ser sacrificado para Deus. Nesse dia de Expiação então havia “… um bode para expiação do pecado, para fazer expiação por vós”, Números 28:22.

 Expiação no Novo Testamento

           Quando Cristo morreu, Ele sendo o próprio filho de Deus, Ele carregou todos os pecados com Ele na cruz. Não porque agora poderemos pecar o tanto que queremos, mas quando pecamos e arrependemo-nos de nossos pecados, poderemos pedir perdão em nosso arrependimento em nome de Jesus e seremos perdoados pelo Seu sangue, E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados”, Apocalipse 1:5.

Hoje em dia, não temos cerimônias de bodes porque o nosso Senhor Jesus Cristo morreu por nós. O sangue de Cristo carrega todos os nossos pecados e nos lava do pecado todas as vezes que nos arrependemos de coração, mudamos a maneira de vivermos e Deus em Sua misericórdia e através do sangue de Cristo, nos somos perdoados.

 E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo”, Atos 2:38. Novamente, Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor”, Atos 3:19.

Deixe um comentário

Dia de Expiação

Hoje é o Dia de Expiação comandado por Deus. Receba o Dia de Expiação com uma trombeta…

http://www.youtube.com/watch?v=RVMiZAqTWQ0&feature=related

“Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Mas aos dez dias desse sétimo mês será o dia da expiação; tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; e oferecereis oferta queimada ao SENHOR. E naquele mesmo dia nenhum trabalho fareis, porque é o dia da expiação, para fazer expiação por vós perante o SENHOR vosso Deus”, Levítico 23:26-28.

Para ler mais sobre o Dia de Expiação, leia mais nesse blog.

Deixe um comentário

PENTECOSTES, O JUBILEU DE DIAS

Nota: Receba a Festa de PENTECOSTES com um toque de corneta!

A Festa de Pentecostes cai no dia 50 – sete Sábados contados começando no Sábado da semana da Oferta de Movimento. A Oferta de Movimento descreve Cristo sendo aceito pelo Pai por nós como a remissão de nossos pecados, Ele é o Sumo Sacerdote e intercessor por nós perante o Pai. Neste dia, Jesus Cristo tornará nosso Sumo Sacerdote para sempre na ordem de Melquisedeque “Jurou o SENHOR, e não se arrependerá: tu és um sacerdote eterno, segundo a ordem de Melquisedeque”, Salmos 110:4 .

Cristo se tornou o Rei de Israel no Sinai, em Pentecostes quando Cristo e o povo entraram na aliança, frequentemente chamada de Velho (Antigo) mandamento. Em Pentecostes o povo pediu a Moisés ser um mediador entre eles e Deus nessa nova aliança! E Cristo concordou.

Como Moisés foi o Mediador do Velho Testamento, Jesus Cristo se tornou o Mediador do Novo Testamento!

A rebelião de Coré foi uma rebelião contra o Mediador da Aliança e é equivalente a qualquer homem que segui outro homem – um homem não pode representar outro homem perante Deus. Temos somente um Mediador entre o homem e Deus.

Jesus Cristo É o nosso mediador e nós não devemos seguir qualquer outro homem ou grupo contrário aos exemplos e instruções de Jesus Cristo.

A rebelião de Coré é frequentemente torcida para ensinar que o homem tem que ser fiél a organização ou a outro homem.

Isso é um grande erro. A lição de Coré significa exatamente o contrário que devemos sempre ser leal ao nosso Sumo Sacerdote e o nosso Mediador  da Aliança: Jesus Cristo! E não a qualquer organização ou homem. Devemos ser leal a Jesus somente e acima de tudo. Ser leal para um organização em vez de Deus é idolatria.

No primeiro pentecostes Cristo se tornou Rei sobre Israel. Naquele dia, o Rei escreveu as leis básicas em duas tábuas de pedra para todo o povo.

Em Jeremias 31, vemos que a primeira aliança falhou devido ao coração duro das pessoas bem representado nas duas tábuas de pedra. Deus falou para Jeremias que uma Nova Aliança seria feita para o povo e a lei seria escrita, não em pedras, mas nos corações das pessoas.

Joel cheio do espírito de Deus profetizou que Deus daria a toda carne Seu espírito no dia do Senhor, Joel 2:28; e Pedro explicou que era o espírito de Deus que foi dado para as pessoas em Atos 2, no dia de Pentecostes em 31 a.C. Paulo explicou em Hebreus que é através do espírito de Deus que a lei será escrita nos corações das pessoas na Aliança Nova, ou Novo Testamento.

Isto aconteceu na Festa de Pentecostes em 31 a.C. mas foi somente para poucas pessoas, mostrando que as profecias de Joel ainda irá acontecer.

*1)         Pentecostes aconteceu no dia 50 depois que Jesus Cristo se tornou nosso Sumo Sacerdote e intercessor para “os Chamados do Egito”. Em Pentecostes ( no monte Sinai), a lei foi dada ao povo escrita em tábuas de pedra, um casamento entre o povo e Jesus Cristo.

*2)         Em 31 a.C. na Festa de Pentecostes, o Espírito Santo foi oficialmente dado, estabelecendo oficialmente essa Nova Aliança prometida em Jeremias. Neste Pentecostes, Cristo começou a oficializar e escrever Sua lei nos corações dos “chamados do Egito deste mundo”. Neste dia, Cristo se tornou o Rei assim que Ele foi levado para o Pai e se tornou Sumo Sacerdote no dia da Oferta de Movimento, que aconteceu naquela semana de Domingo.

*3)         Num futuro bem perto de Pentecoste, Cristo derramará o Espírito de Deus sobre toda carne, Joel 2:28 e o Reino de Deus será estabelecido; mas desta vez será por toda a terra.

Fomos instruídos a contar sete Sábados e a observar Pentecostes no dia depois do sétimo Sábado; no qual é o dia cinquenta. Sendo assim, Pentecostes sempre acontecerá no Domingo, um dia depois do Sábado.

Desta mesma maneira, também fomos instruídos a contar sete Sábados em anos, ou seja, um Sábado representa sete anos, e observar o ano de Jubileu. Depois que passar esses setes Sábados, (1 ano de Sábado tem 7 anos; então 7 anos de Sábado tem 49 anos), no ano seguinte, que será o ano 50, celebraremos o Jubileu de anos, na Festa de Expiação. O Jubileu de anos começa a ser contado e terminado na Festa de Expiação e não no início do ano.

A própria palavra “Jubileu” significa “Tocar da Trombeta”!

Nesta tocar da trombeta de liberdade todas as dívidas [pecados] serão perdoados, haverá a remoção de Satanás para sempre; e a restauração do governo de Deus acontecerá em toda a terra! Gloria e honra a Deus pela Sua grande misericórdia e amor conosco!

Neste Jubileu de dias, nesse Pentecostes ( que também chama-se Pentecostes porque a palavra pentecoste significa cinquenta), que está chegando bem em breve:

*1) Satanás será removido da terra por 1.000 anos (no dia de Pentecostes de dias), e será totalmente removido desta terra para sempre no Jubileu de anos ( no dia de Expiação), no começo da colheita maior.

*2) Liberdade de Satanás e pecado será declarada quando o espírito de Deus for colocado em toda a carne.

*3) O Governo de Deus restaurará toda a terra; e paz acontecerá sobre a terra.

*4) Toda a humanidade vivendo naquele tempo será levada a Nova Aliança, e se eles crescerem e vencerem, eles entrarão na família espiritual de Deus!

A mesma coisa acontecerá com o Jubileu de anos, quando a colheita maior da humanidade receber a oportunidade de entrar na família de Deus.

Deixe um comentário

PENTECOSTES, O JUBILEU DE ANOS

Pentecostes é a respeito de contar as semanas de Oferta de Movimento (7 semanas) até chegar a pentecostes – Jubileu de dias; enquanto, Expiação conta as semanas que é representada em anos  (50 anos)– Jubileu de anos.

Há aqueles que pensam que o Milênio chegará no Jubileu de anos. Isto é um erro, assim como o Jubileu dos anos refere-se à colheita de Outono e NÃO a colheita anterior dos Primeiros-Frutos.

O JUBILEU DE ANOS (a cada 50 anos)

Como Pentecostes é o Jubileu dos dias; o jubileu de anos acontece na Festa de Expiação. Temos que contar as semanas do Sábado até chegarmos a cinquenta dias: Temos que contar os anos como sábado para alcançar os 50 anos.

Com o ano 50 alcançado, a nova aliança será estabelecida com o perdão das dividas [pecado] que será estendida a todos aqueles que não foram qualificados entre os Primeiros-frutos.

Pentecostes, o Jubileu dos dias, mostra a extensão dessa Nova Aliança, para a maior colheita.

A Festa de Expiação, o jubileu de anos, mostra a extensão da Nova Aliança, para a colheita maior.

“Falou mais o SENHOR a Moisés no monte Sinai, dizendo: Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando tiverdes entrado na terra, que eu vos dou, então a terra descansará um sábado ao SENHOR. Seis anos semearás a tua terra, e seis anos podarás a tua vinha, e colherás os seus frutos; Porém ao sétimo ano haverá sábado de descanso para a terra, um sábado ao SENHOR; não semearás o teu campo nem podarás a tua vinha. O que nascer de si mesmo da tua sega, não colherás, e as uvas da tua separação não vindimarás; ano de descanso será para a terra. Mas os frutos do sábado da terra vos serão por alimento, a ti, e ao teu servo, e à tua serva, e ao teu diarista, e ao estrangeiro que peregrina contigo; E ao teu gado, e aos teus animais, que estão na tua terra, todo o seu produto será por mantimento. Também contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos”, Levítico 25:1-8. O jejum que fazemos no dia de Expiação é a proclamação do ano de Jubileu.

Pentecostes tem o mesmo significado para a colheita da primavera como Expiação tem para a colheita do Outono. Ambos são dias de L I B E R D A D E dos pecados e de todos os tipos de escravidão, e o estabelecimento da liberdade e restauração dos povos em suas terras que foram dadas por Deus. Eles têm o mesmo significado de remover a opressão e a escrita da lei nos corações das pessoas.

Em Pentecostes, a Nova Aliança dos Primeiros-Frutos foi confirmada com o derramamento do espírito santo de Deus às pessoas em 31 a.C. Na Pentecostes, de um futuro bem próximo, o derramamento do espírito de Deus acontecerá sob toda a carne, Joel 2:28; e toda a carne terão as leis de Deus escritas em seus corações e mentes. Depois disso, assim como aconteceu com os Primeiros-Frutos que já viveram e estão vivendo hoje em dia, sendo zelosos e obedecendo a todos os mandamentos de Deus, eles terão de viver a vida deles nas leis e mandamentos de Deus antes de serem transformados em espírito.

A colheita maior terá também de ter as leis de Deus escritas em seus corações, DEPOIS DO MILÊNIO, na Expiação do Outono, no Jubileu de anos, e a Nova Aliança será estendida à colheita maior da humanidade. Pecados serão perdoados, Satanas será removido para sempre [não somente por mil anos], a expiação do Sacrifício de Cristo será aplicado à colheita maior; os festivais do Outono de Tabernáculos da colheita maior acontecerão.

“Então no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta do jubileu; no dia da expiação fareis passar a trombeta por toda a vossa terra, E santificareis o ano qüinquagésimo, e apregoareis liberdade na terra a todos os seus moradores; ano de jubileu vos será, e tornareis, cada um à sua possessão, e cada um à sua família. O ano qüinquagésimo vos será jubileu; não semeareis nem colhereis o que nele nascer de si mesmo, nem nele vindimareis as uvas das separações, Porque jubileu é, santo será para vós; a novidade do campo comereis”, Levítico 25:9-12.

Pentecostes é o Jubileu de anos porque ele se refere a colheita da primavera. O Jubileu de anos deixa bem claro que o dia de Expiação acontecerá no Outono e refere-se à colheita maior do Outono!

O que acontece com os Primeiros-Frutos em Pentecostes irá acontecer com a colheita maior em Expiação!

A própria palavra ‘Jubileu’ significa ‘toque de Trombeta’! O Jubileu de anos e dos dias são um Novo Começo em Cristo para as duas colheitas.

A colheita maior em Outono deve primeiro ser ressuscitada na Festa de Trombetas e depois eles devem ser levados ao ARREPENDIMENTO e liberados do pecado e do deus rei do Egito neste mundo; da mesma maneira que Israel foi liberado do deus rei do Egito.

Para ser bem claro, a cerimonia especial foi comandada para cada Jejum de Expiação.

“Também tomará ambos os bodes, e os porá perante o SENHOR, à porta da tenda da congregação. E Arão lançará sortes sobre os dois bodes; uma pelo SENHOR, e a outra pelo bode emissário. Então Arão fará chegar o bode, sobre o qual cair a sorte pelo SENHOR, e o oferecerá para expiação do pecado”, Levítico 16:7-9

Deixe um comentário

O Jejum de Expiação

“E isto vos será por estatuto perpétuo: no sétimo mês, aos dez do mês, afligireis as vossas almas, e nenhum trabalho fareis nem o natural nem o estrangeiro que peregrina entre vós. Porque naquele dia se fará expiação por vós, para purificar-vos; e sereis purificados de todos os vossos pecados perante o SENHOR.  É um sábado de descanso para vós, e afligireis as vossas almas; isto é estatuto perpétuo”, Levítico 16:29-31.

De acordo como o Calendário Bíblico baseado nos cálculos e confirmado pela luz visível da Lua Nova como sendo a chave principal que foi mantida no templo e por Jesus Cristo; o Jejum de Expiação começa hoje à noite, dia 8 de Outubro no pôr-do-sol até o outro pôr-do-sol.

Os Dias de Jubile

A festa de Pentecostes começa depois de cinquenta dias depois da Oferta de Movimento. A Oferta de Movimento mostra Cristo se elevando ao Pai e sendo aceito por todos nós como remissão por nossos pecados e como o nosso intercessor ao Pai. Nesse Dia, Jesus Cristo se tornou nosso Sumo Sacerdote de acordo com a ordem de Melquisedeque. Estamos agora sendo treinados para juntar com Ele nesse ministério sob Sua direção.

No dia quinze depois do primeiro Domingo, depois da Páscoa no Egito, Cristo se tornou o Rei de Israel no Sinai em Pentecoste quando Cristo e o povo entraram em uma aliança, como chamamos hoje de Antigo Testamento. Naquela Pentecoste, o povo perguntou a Moisés para ser tonar mediador entre aliança e Cristo concordou.

Como Moisés era o mediador do Antigo Testamento, Jesus Cristo se tornou o Mediador no Novo Testamento! A rebelião de Coré foi uma rebelião contra o Mediador da Aliança e é o equivalente de seguir qualquer homem que seja contrário ao Mediador do Novo Testamento. Jesus Cristo É o nosso Mediador e nós temos de segui-Lo e não algum homem ou organização contrário aos exemplos e instrução de Jesus Cristo.

A rebelião de Coré é frequentemente mudada para ensinar que o homem deve ser fiel a outro homem ou organização. Isto é um tremendo erro. As lições de Coré significa exatamente o contrário; significa que temos que Sempre ser fiel a Nosso Sacerdote e Mediador Jesus Cristo, não interessa o que qualquer homem ou organização fale.

Naquela primeira Pentecoste, Cristo se tornou Rei de Israel e a Teocracia de Israel foi estabelecida. Naquele dia, o Rei escreveu sobre a lei básica em duas tábuas de pedra para todo o povo.

Em Jeremias 31, sabemos que essa aliança foi um fracasso devido aos corações difíceis do povo como representados nas duas tábuas de pedra; Jeremias foi falado que haveria uma Nova Aliança que seria feita com o povo e a lei não seria escrita, não em pedra, mas nos corações deles.

Joel profetizou que o espírito de Deus desceria em toda carne depois do dia do Senhor; Joel 2:28 e Pedro explicou que seria esse espírito de Deus que desceu no povo em Atos 2 no dia de Pentecoste em 31 d.C. Paulo explicou em Hebreus que seria através do espírito de Deus que a lei seria escrita nos corações do povo na Nova Aliança, Novo Testamento.

Isto aconteceu na Festa de Pentecoste em 31.d.C mas desceu em poucas pessoas o que significa que a profecia de Joel ainda está para vir.

Pentecoste caiu no dia cinquenta depois que Jesus Cristo se tornou Sumo Sacerdote e Mediador para os “Chamados do Egito.” Naquele dia, Cristo se tornou Rei na nova teocracia de Israel. Ele se ascendeu ao Pai e se tornou nosso Sumo Sacerdote no dia da Oferta de Movimento no Domingo.

Pentecoste, que está perto de acontecer, Cristo irá colocar o espírito de Deus em toda carne, Joel 2:28, e o Reino de Deus será estabelecido; desta vez será sob toda a terra.

Os Anos de Jubileu

Como Pentecoste é o dia de Jubileu; o Jubileu de anos será o Jejum de Expiação. Como temos de contar as semanas de Sábados até alcançar os cinquenta dias, em Pentecoste, temos que contar os Sábados como anos até alcançar os cinquenta anos. Como nos cinquenta dias de Pentecoste, toda divida [pecados] será perdoada e essa nova aliança será estendida a todos aqueles que não têm sido qualificados a fazerem parte dos Primeiros-Frutos.

“Falou mais o SENHOR a Moisés no monte Sinai, dizendo:  Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando tiverdes entrado na terra, que eu vos dou, então a terra descansará um sábado ao SENHOR. Seis anos semearás a tua terra, e seis anos podarás a tua vinha, e colherás os seus frutos;  Porém ao sétimo ano haverá sábado de descanso para a terra, um sábado ao SENHOR; não semearás o teu campo nem podarás a tua vinha.  O que nascer de si mesmo da tua sega, não colherás, e as uvas da tua separação não vindimarás; ano de descanso será para a terra.  Mas os frutos do sábado da terra vos serão por alimento, a ti, e ao teu servo, e à tua serva, e ao teu diarista, e ao estrangeiro que peregrina contigo;  E ao teu gado, e aos teus animais, que estão na tua terra, todo o seu produto será por mantimento.  Também contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos”, Levítico 25:1-8.

O Jejum de Expiação é também uma proclamação do ano de Jubileu. Você tem pensado do porque o ano de Jubileu não foi proclamado no começo do novo ano? É porque a Expiação acontece na colheita maior do Outono em vez de Pentecoste que a colheita acontece na primavera.

Ambos são dias de L I B E R D A D E  dos pecado e todos os tipos de cativeiros [transgressões], e o estabelecimento da liberdade e da restauração do povo a suas terras como foi dado a ele por Deus. Eles são ambos a respeito da remoção da opressão e a escrever a lei nos corações do povo. Em Pentecoste os Primeiros-Frutos terão as leis de Deus escrita em seus corações; e a colheita maior também terá as leis de Deus escrita em seus corações; e ninguém irá oprimir seu vizinho mais!

“Então no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta do jubileu; no dia da expiação fareis passar a trombeta por toda a vossa terra,  E santificareis o ano qüinquagésimo, e apregoareis liberdade na terra a todos os seus moradores; ano de jubileu vos será, e tornareis, cada um à sua possessão, e cada um à sua família.  O ano qüinquagésimo vos será jubileu; não semeareis nem colhereis o que nele nascer de si mesmo, nem nele vindimareis as uvas das separações,  Porque jubileu é, santo será para vós; a novidade do campo comereis”, Levítico 25:9-12.

Pentecoste é o Jubileu dos dias porque ele refere a colheita da primavera. O Jubileu dos anos descreve claramente que o dia de Expiação será no Outono e refere-se à colheita maior de Outono!

O que acontece com os Primeiros-Frutos em Pentecoste, acontece como a colheita maior de Expiação!

Por que o Pentecoste é  um Festa enquanto a Expiação é um Jejum? Isto é porque Israel já tinha viajado para fora do Egito –  como sendo os Primeiros-Frutos chamados desse mundo. Esta jornada de sair do Egito ainda não começou a acontecer com a colheita maior.

A colheita maior do Outono deve primeiro ser ressuscitada na Festa de Trombetas e depois eles devem ser levados ao ARREPENDIMENTO e da liberdade do pecado e do rei deus [satanás] do Egito deste mundo; do mesmo jeito que Israel foi libertado do deus rei do Egito.

Esclarecendo ainda melhor, uma cerimônia especial foi comandada para cada Jejum de Expiação.

“Também tomará ambos os bodes, e os porá perante o SENHOR, à porta da tenda da congregação.  E Arão lançará sortes sobre os dois bodes; uma pelo SENHOR, e a outra pelo bode emissário.  Então Arão fará chegar o bode, sobre o qual cair a sorte pelo SENHOR, e o oferecerá para expiação do pecado.  Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o SENHOR, para fazer expiação com ele, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário”, Levítico 16:7-10.

O bode no qual caiu a sorte do Senhor [o bode que representa o Senhor] era para ser oferecido como sendo uma oferta de pecado para o povo. Isto é simbólico da aplicação do sacrifício de Cristo para o povo. O bode emissário era para ser apresentado vivo ao Senhor [Sacerdote Rei da Teocracia] para ser julgado e depois removido para sempre.

Isto não é a respeito de remover satanás por somente mil anos; isso representa removendo ele para sempre. Nada está escrito aqui sobre mil anos; este bode é para ser largado no deserto para sempre; para nunca ser visto de novo; nunca para ter alguma coisa com homem de novo!

FELIZ DIA DE JEJUM DE EXPIAÇÃO!

2 Comentários