Deve a Festa dos Pães Asmos ser Celebrada por Sete Dias? Parte IV

Festas (Festivais)

Há outro termo que precisa ser esclarecido na referencia das três Festas de Deus, porque a não ser que entendemos isso, nós não celebraremos as Festas de Deus por completo. A palavra referida é #02287, ‘chagag’, ‘khaw-gag’. Ela é definida como “fazer uma festa, participar de um festival, ser peregrinos, fazer uma festa de peregrinos, celebrar, e dançar”. ‘Chagag’ é a raiz da palavra que chag, #2282. Note as ocorrências no que essa palavra, ‘chagag’ e ‘chag’ estão sendo usadas no mesmo verso. Em Lev 23:39, “Porém aos quinze dias do mês sétimo, quando tiverdes recolhido do fruto da terra, celebrareis [‘chagag’] <02287> a festa [‘chag’] <02282> do SENHOR por sete dias; no primeiro dia haverá descanso, e no oitavo dia haverá descanso”.

Em Êx 12:14, “E este dia vos será por memória, e celebrá-lo-eis <02287> por festa [chag] <02282> ao SENHOR; nas vossas gerações o celebrareis <02287> por estatuto perpétuo”. Em Lev 23:41, “E celebrareis <02287> esta festa [chag] <02282> ao SENHOR por sete dias cada ano; estatuto perpétuo é pelas vossas gerações; no mês sétimo a celebrareis”.  Note também em Núm 29:12, “Semelhantemente, aos quinze dias deste sétimo mês tereis santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; mas sete dias celebrareis <02287>  festa [chag] <02282> ao SENHOR”. O uso da palavra ‘chagag’ (2287) em combinação com chag mostra claramente a necessidade de atender e participar do chag (festas). Enquanto chag é um nome, a palavra ‘chagag’ é um verbo. O verbo expressa a ação da sentença. O verbo nos fala o que temos que fazer com o nome ‘chag’.

De acordo com Brown-Driver-Briggs, dicionário hebraico e Inglês, seu significado literal em Arábico é, “levar alguém para ou em rumo a um objeto de referência; fazer uma peregrinação”. E no Hebreu diz, “manter uma festa peregrina”.

Então vemos que há três períodos diferentes em que os Israelitas ‘peregrinavam’, viajavam para onde Deus colocou Seu nome nestas festas, ‘chag’: A Festa dos Pães Asmos, A Festa das Semanas (Pentecostes), e a Festa de tabernáculos. Há alguma diferença entre os dias no meio das Festas de Tabernáculos e os dias no meio das Festas de Pães Asmos? Não há nenhum mandamento para termos reuniões durante esses dias que não são santos nestas Festas, porque eles não são santos (mo’ed) dias. Apesarem de não serem santos, eles fazem parte do chag (festa). Deus, por definição, nos instruiu a manter todos os dias da Festa. O que deve ser mais do que evidente é o fato de que nunca ouve nenhuma indicação de qualquer jeito que era aceitável atender somente os dias santos (mo’ed)  destas festas e deixar de mãos os não santos. Devemos claramente mostrar que em todas as Escrituras o uso da palavra chag nunca foi usado em termo de referência há um Dia Santo individual ou nem mesmo os Sábados semanal, Dia das Trombetas, e Dia de Expiação. Aliás, chag, ou tempo de festa, tem um significado diferente de mo’ed (dias) santos (especialmente nos sete Dias Santos e Sábado semanais). Há poucas pessoas que tem entendido esta distinção. Simplesmente colocando, o chag é uma festa inteira, não somente para os Dias Santos (mo’ed).

“No primeiro mês, no dia catorze do mês, tereis a páscoa, uma festa [chag] de sete dias; pão ázimo se comerá”, Ezequiel 45:21. O primeiro e último dias da Festa de Pães Asmos, o dia de Pentecostes e o primeiro dia da Festa de Tabernáculos são santos mo’ed. Entretanto, o resto dos dias dessas festas que não são santos, eles fazem parte do chag, festa, e devem ser celebrados. Há mais instruções de quando, de onde, e de que maneira essas três festas devem ser observadas. Antigamente, estas festas particulares não podiam ser mantidas em casa “dentro de nosso lar” a não ser que vivêssemos onde essa Festa fosse celebrada. Hoje, todos os esforços devem ser feitos para que observemos essas Festas em grupos.

Deut. 12:11, 17-18, “Então haverá um lugar que escolherá o SENHOR vosso Deus… Dentro das tuas portas não poderás comer o dízimo do teu grão, nem do teu mosto, nem do teu azeite, nem os primogênitos das tuas vacas, nem das tuas ovelhas; nem nenhum dos teus votos, que houveres prometido, nem as tuas ofertas voluntárias, nem a oferta alçada da tua mão… Mas os comerás perante o SENHOR teu Deus, no lugar que escolher o SENHOR teu Deus, tu, e teu filho, e a tua filha, e o teu servo, e a tua serva, e o levita que está dentro das tuas portas; e perante o SENHOR teu Deus te alegrarás em tudo em que puseres a tua mão”. 

  1. Leave a comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: